Home Portal Notícias É hoje: Juristas promovem ato para denunciar arbitrariedades de Sérgio Moro

É hoje: Juristas promovem ato para denunciar arbitrariedades de Sérgio Moro

3 min read
0

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) promoverá, na segunda-feira (19), em São Paulo (SP), um ato público para denunciar ilegalidades cometidas pelo ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, quando era juiz de primeira instância, em Curitiba (PR).

Convocado por juristas renomados, o ato visa esclarecer à população de que maneira Moro violou as leis em processos como o que levou o ex-presidente Lula à prisão. Com o mote #MoroMente, o evento acontece em meio às revelações da série de reportagens Vaza Jato que vem mostrando um conluio parcial entre o então juiz de Curitiba e procuradores da Lava Jato.

“Preocupada com o discurso de Sérgio Moro de relativização da legalidade e de normalização de desvios, a ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia) lançou a campanha #MoroMente para mostrar à população quais foram as violações de direitos cometidas pelo ex-juiz, e apontar as mentiras que ele conta para justificar sua atuação criminosa durante a Lava Jato”, diz o texto de convocatória do ato.

Entre os nomes confirmados, estão o da professora de Direito, Carol Proner, e do ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

“A defesa do Estado Democrático de direito, a luta intransigente pela democracia e o combate a todos aqueles que se acham acima da lei e que podem condenar sem provas, mas por suas convicções, é uma tarefa inadiável para todos nós, especialmente para quem é operador do direito”, afirmou Cardozo.

O ato será realizado a partir das 18h30 na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, na região central da capital paulista.

Por Revista Fórum

Foto : Lula Marques

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Anti-fake news: é mentira que Lula e PT tenham vínculo com narcotráfico

Mais uma vez a direta tenta, sem sucesso, criar mentiras absurdas envolvendo o PT, Lula e …