Home Portal Notícias Acordo de Bolsonaro com Trump impede desenvolvimento aeroespacial brasileiro, afirma Zarattini

Acordo de Bolsonaro com Trump impede desenvolvimento aeroespacial brasileiro, afirma Zarattini

4 min read
0

O deputado Carlos Zarattini (PT-SP) ocupou a tribuna da Câmara nesta terça-feira (13) para alertar os parlamentares sobre a gravidade do conteúdo da proposta de acordo de salvaguardas tecnológicas entre o Brasil e os Estados Unidos, que permite o uso comercial da Base Aérea de Alcântara, no Maranhão. Segundo o deputado, a proposta assinada no último mês de março pelo presidente Jair Bolsonaro, impede que o Brasil desenvolva seu plano de desenvolvimento aeroespacial. A proposta está em tramitação na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRDN).

“Hoje na Comissão de Relações Exteriores se iniciou a discussão do famoso acordo de Alcântara – intitulado como acordo de salvaguarda tecnológicas -, só que ao contrário do que diz o título, o que está se impondo ali por parte dos EUA ao Brasil, é um acordo de salvaguardas políticas que impede o Brasil de fazer o desenvolvimento do seu programa aeroespacial. Ou seja, o Brasil não pode utilizar as receitas de Alcântara para desenvolver o seu próprio programa”, denunciou Zarattini, que é líder da Minoria no Congresso Nacional.

Mais grave ainda, acredita o petista, é o fato de o acordo limitar que o Brasil só possa fazer qualquer acordo de utilização da Base de Alcântara com apenas 35 países que assinaram o acordo de controle de foguetes de longa distância. Com essa limitação, explica Zarattini, o Brasil não vai poder fazer um acordo de lançamento da Base de Alcântara com a China, Índia, Paquistão e com mais de 70 países que não assinaram esse acordo internacional.

“É um verdadeiro absurdo. São limitações que os EUA estão impondo ao Brasil nessa proposta, mas que não impõem a outros países com os quais ele (EUA) fez acordo, como por exemplo, a Rússia e outros países que os EUA assinaram o acordo de utilização de bases e que não contém essas cláusulas que aquele país agora impõe ao Brasil”, alertou Carlos Zarattini.

O parlamentar não é contrário a acordos que envolvam a Base de Alcântara, desde que respeite a soberania nacional e os interesses do Brasil.

Vista

Mais cedo, um pedido de vista da oposição adiou a votação da proposta na Creden. Os parlamentares oposicionistas defendem a necessidade de debate profundo sobre o tema.

Benildes Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Peritos da PF admitem que documentos da Odebrecht podem ter sido adulterados

Os arquivos do sistema “MyWebDay” foram utilizados para sustentar que a construtora doou R…