Home Portal Notícias Em manifesto, ex-ministros denunciam desmonte da saúde pública

Em manifesto, ex-ministros denunciam desmonte da saúde pública

4 min read
0

Tratada e compreendida pelo atual governo como um gasto e não como um investimento, Saúde pública vem sendo demolida em favor de interesses privados, com consequências incalculáveis para o bem-estar da maioria dos brasileiros.

“A Saúde como valor solidário, direito de cidadania e dever do Estado nunca esteve tão ameaçada como neste momento político no Brasil”, alertam seis ex-ministros da Saúde no manifesto “ SUS, Saúde e Democracia: desafios para o Brasil”, entregue na tarde desta segunda-feira (5) ao presidente do Conselho Nacional de Saúde, Fernando Zasso Pigatto, em Brasília.

Os seis ex-ministros da Saúde — o atual líder do PT no Senado, Humberto Costa, José Saraiva Felipe, Jose Agenor Alvarez da Silva, José Gomes Temporão, o atual deputado Alexandre Padilha (PT-SP) e Arthur Chioro — lembram que o Sistema Único de Saúde “universal, equânime, integral e gratuito” é um pilar essencial de uma sociedade que quer assegurar a “igualdade, justiça social e democracia”.

Os ex-ministros alertam que tratar a gestão da Saúde em moldes empresariais, como quer o governo Bolsonaro, vai comprometer a qualidade de vida e ameaçar a segurança dos cidadãos e famílias.

Além de atentar contra os interesses da maioria, querer retirar o caráter universal do SUS e reduzi-lo a mero “provedor de cuidados mais simples aos mais pobres” é ignorar o papel das atividades relacionadas ao setor saúde – serviços, medicamentos, vacinas e equipamentos -, que respondem por cerca de 8,5% do PIB.

Essas atividades também incorporam setores estratégicos de inovação – tecnologia de informação, biotecnologia, microeletrônica, química fina, nanotecnologia. Responderam por 10% dos postos formais de trabalho qualificado, empregando em torno de 9,5 milhões de brasileiros em 2015.

Ainda que reclame aperfeiçoamentos e melhorias, as políticas públicas de Saúde no Brasil, nos últimos 30 anos, alcançaram reconhecimento internacional. Grandes avanços foram registrados, como a expressiva redução da mortalidade infantil, a os programas de Aids/Hepatites, a criação do SAMU e a implantação da Reforma Psiquiátrica, da Estratégia de Saúde da Família (ESF), e da Política Nacional de Imunização (PNI).

Leia o manifesto na íntegra:

https://pt.org.br/wp-content/uploads/2018/03/manifesto-sus-saude-e-democracia-1.pdf

Por PT no Senado

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PT cobra da PGR ações contra ministro do Meio Ambiente por omissão no derramamento de petróleo no mar do Nordeste

A Bancada do PT na Câmara protocolou hoje (14), na Procuradoria–Geral da República, repres…