Home Portal Notícias Candidato a presidente da Argentina vê prisão de Lula como mácula do Brasil

Candidato a presidente da Argentina vê prisão de Lula como mácula do Brasil

5 min read
0

Ao lado do ex-ministro Celso Amorim, Alberto Fernandez esteve em Curitiba nesta quinta e confidenciou ao ex-presidente o enorme respeito que possui entre os argentinos.

Considerado a esperança da maioria dos argentinos para barrar o desastroso governo de Mauricio Macri, o candidato a presidente Alberto Fernández conversou por cerca de uma hora com ex-presidente Lula nesta quinta (4) em Curitiba. “Falamos de tudo, menos futebol”, brincou o representante progressista do país vizinho que visitou o companheiro brasileiro ao lado do ex-ministro Celso Amorim.

Fernandez, que também é professor de direito penal na Universidade de Buenos Aires, vê com muita preocupação a prisão política de Lula, a quem atribui enorme respeito e admiração de seus compatriotas.  “A detenção de Lula é uma mácula ao Estado de Direito do país. Me preocupa enormemente o que tem acontecido em nosso continente, em especial por aqui. O Brasil não merece uma mancha como a prisão política de Lula. O povo não também não merece”, avalia.

Candidato pela coligação Unidade Cidadã, Fernández tem a ex-presidenta Cristina Kirchner como vice na chapa e sabe muito bem o quão cruel pode ser o poder judiciário quando vê seus próprios interesses (e das elites econômicas que representam) ameaçados – Kirchner teve a vida devassada pelos adversários e também foi vítima de perseguição política em seu país.

Por isso, Fernández deixa claro que não ampliar a mobilização pela libertação de Lula é fundamental para restabelecer as instâncias democráticas da região.  “Vou estar ao lado de Lula fazendo tudo o que for necessário até que o sistema judicial entenda que é preciso respeitar os direitos e as garantias de todo cidadão. A prisão de lula é simbólica para toda a América Latina. E a libertação será ainda mais simbólica. ”, conclui.

Lula está preocupado com o Brasil

Para Celso Amorim, Lula voltou a demonstrar preocupação com a agenda neoliberal levada a cabo por Jair Bolsonaro desde seu primeiro dia no governo. “Ele está atento a tudo o que está acontecendo e quer saber de tudo. Contei para ele sobre o acordo feito pelo Mercosul com a União Europeia e falamos sobre os riscos de que a medida dê início à uma desindustrialização do Brasil, que irá exportar produtos primários em troca de bens de consumo dos europeus”, explica o ex-ministro das Relações Exteriores.

Amorim também revelou que Lula ficou bastante emocionado com a visita de Fernández. “Lula lhe disse: ‘sua primeira tarefa é ganhar a eleição na Argentina’. Para mim, a visita dele é extremamente significativa porque demonstra uma verdadeira solidariedade e aumenta a esperança do fortalecimento da democracia na América do Sul”, elogia o brasileiro.

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PIB cai 1,5% e fracasso, enfim, sobe à cabeça de Guedes

Ministro da Economia admite agora que economia brasileira não vinha bem. “A impressão que …