Home Portal Notícias Lula Livre Novas denúncias: Petistas acusam Lava Jato de conluio para perseguir e prejudicar o PT e Lula

Novas denúncias: Petistas acusam Lava Jato de conluio para perseguir e prejudicar o PT e Lula

16 min read
0

Parlamentares da Bancada do PT na Câmara usaram suas contas no Twitter, neste domingo (23), para expressar indignação acerca das novas denúncias que envolvem o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, em matéria publicada hoje pelo jornal Folha de São Paulo em parceria com o The Intercept Brasil. Os petistas afirmam que o conluio entre Moro e os procuradores de Curitiba foi para prejudicar o PT, retirar Lula da disputa eleitoral de 2018 e comprometer o Estado Democrático de Direito no País.

Sobre as novas denúncias do The Intercept, o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), afirma que não há margem para dúvidas do conluio da Lava Jato para perseguir e prejudicar o PT e Lula.  “Alguém no Planeta Terra que tenha conhecimento das revelações do @TheInterceptBr @ggreenwald @demori ainda tem alguma dúvida que Sérgio Moro e Deltan Dallagnol atuaram na Lava Jato como militantes políticos associados para condenar uns e proteger outros?”, escreveu o deputado em sua conta no Twitter, neste domingo.

Conforme Pimenta, “Dallagnol não atuou como procurador da República, mas como um assessor político e jurídico do juiz investigador da Lava Jato. Em conversa por Telegram, Moro mostra a Dallagnol receio de ser investigado pelo CNJ”, destaca o líder petista.

A presidenta do PT, Gleisi Hoffmann (PR), publicou logo cedo em seu Twitter. “As revelações de hoje do Intercept mostram como antes de ser alvo, Dallagnol defendia jornalistas que publicavam matérias a partir de vazamentos. Procuradores da força-tarefa enfatizavam o direito de jornalistas publicarem materiais obtidos por vazamentos p/ fortalecer a democracia(?)”. A deputada também afirma que o STF deve uma explicação ao País. “Moro escondia o jogo. Mentiroso, foi desmascarado. Não podia esconder do STF que investigaria políticos com foro nas cortes superiores. Fez isso para não perder o processo e continuar sua saga contra Lula. Dia 25 o STF deve ao país a verdade”, cobra a presidenta do PT.

O vice-líder da Minoria José Guimarães (PT-CE) publicou em sua conta no Twitter que “novas revelações confirmam relação promíscua entre o então juiz Moro e o acusador Deltan Dallagnol na Lava Jato. Um juiz tem que agir com imparcialidade em um processo, não pode trocar informações na surdina com o procurador que faz o papel de acusação”. Para o deputado cearense, a Lava Jato visou retirar Lula do pleito de 2018. “A cada nova revelação fica claro que a Lava Jato era um projeto de poder. E o primeiro passo era afastar Lula e impedir a eleição de Haddad para abrir caminho para a vitória de Bolsonaro”, avaliou.

Para o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), Helder Salomão (PT-ES), são graves as denúncias divulgadas pelo The Intercept na madrugada deste domingo. “São gravíssimas as mensagens publicadas pela @folha em parceria com o @TheInterceptBr . Lava Jato articulou apoio a Moro diante de tensão com STF, mostram mensagens.” Conforme Salomão, “a cada novo vazamento fica claro que a Lava Jato não é uma operação de combate à corrupção, mas um projeto de poder”, afirma.

Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, agora, estão indignados com os ‘vazamentos’ dos diálogos entre eles, divulgados pelo The Intercept. “Antes de serem alvos de vazamentos, Deltan e Lava Jato celebravam direito de jornalistas publicarem informações vazadas ilegalmente”, lembra o deputado Odair Cunha (PT-MG), em tweet publicado hoje.

Para Paulo Teixeira (PT-SP), o conluio entre os membros da Lava Jato sempre existiu. “Conluio Moro, Dallagnol e Polícia Federal para ludibriar o Supremo Tribunal Federal. Revelação da parceria Folha de São Paulo e The Intercept Brasil”, escreveu o deputado em sua conta no Twitter.  O parlamentar ainda informa sobre a autenticidade dos documentos, nos Estados Unidos, onde Moro e Dallagnol se encontram. “Domingo nos EUA. CIA diz a Moro que não há nada a fazer: os documentos são verdadeiros, as conversas aconteceram e o conluio ficou evidenciado”, reitera Teixeira.

A Folha de São Paulo constatou a veracidade das informações divulgadas pelo The Intercept Brasil. O deputado Alexandre Padilha (PT-SP) destacou em sua conta no Twitter que “a @folha confirma que não há qualquer indício de adulteração no material cedido pelo @TheInterceptBr. O que tem de confirmação é o conluio entre Moro e a Lava Jato para perseguir Lula e proteger aliados como FHC. #MoroMentiroso”.

O deputado Paulão (PT-AL) questiona como se posicionará o Ministério Público Federal, com as novas matérias apresentadas pelo The Intercept. “Depois dessas graves denúncias, quais serão as posições da PGR? Ficar em silêncio? Ou vai fazer abertura de procedimento?”, indaga no Twitter.

“Tontos do MBL”

Coordenador do Núcleo Agrário do PT na Câmara, João Daniel (SE) lembra no Twitter que sobrou até para os “tontos do MBL”, como Moro define os membros da organização golpista. “Numa parceria com o @TheInterceptBr, a Folha traz hoje novas revelações de diálogos entre Moro e Dallagnol, mostrando o juiz claramente criticando ações da acusação e investigação, chamando até de lambança. Sobrou até para o grupo que sempre apoiou o juiz, os #TontosDoMBL #VazaJato”, declarou o deputado.

Os “Tontos do MBL” planejam ato em apoio a Moro, para o próximo dia 30. “Criticados por Moro, #TontosdoMBL têm ato marcado em defesa do ex-juiz no dia 30. Após a divulgação da reportagem com as críticas de Moro ao movimento, na manhã deste domingo (23), a hashtag ##TontosdoMBL chegou aos assuntos mais comentados do Twitter”, informa o deputado Nilto Tatto (PT-SP).

O deputado mineiro Reginaldo Lopes (PT) observa em sua conta no Twitter que “#VazaJato Moro diz que  “#TontosDoMBL ” fizeram manifestação para defendê-lo.

“Moro, ao que parece, está certo de que seus crimes seguirão impunes. A sua preocupação é manter o apoio do MBL, tratados por ele nas mensagens com Dallagnol de “tontos”. Moro diz que sempre respeitou o MBL e critica invasão de celulares”, escreve o deputado Airton Faleiro (PT-PA), em sua conta no Twitter.

Autenticidade

Margarida Salomão (PT-MG) observa em sua conta no Twitter que “Vem mais por aí. Ao examinar material, reportagem não detectou indício de que ele possa ter sido adulterado. Reportagem ‘LJ articulou apoio a Moro diante de tensão c/ STF, mostram mensagens’ é a 1ª d uma série q a Folha planeja produzir”, informa a deputada. Conforme Margarida, “Moro é o hacker da política brasileira. As interferências de Moro na articulação da Promotoria comprovam que Lula teve um julgamento injusto e completamente prejudicado por interesses políticos. Foi golpe! E as reportagens da Folha e Intercept comprovam”, frisa a deputada.

A autenticidade do material divulgado pelo The Intercept é destacado pela deputada Maria do Rosário (PT-RS). “Atenção: Jornalistas da @folha @TheInterceptBr trabalharam juntos na análise dos arquivos. Encontraram mensagens que de fato foram trocadas entre profissionais da Folha e integrantes da Lava Jato, o que mostra veracidade do material. O acervo inclui áudios, vídeos, fotos, documentos”.

A autenticidade do material publicado pelo The Intercept é comentada pelo deputado Patrus Ananias (PT-MG), no Twitter. “Como a @folha buscou evidências de que as mensagens obtidas pelo @TheInterceptBr são legítimas e não foram adulteradas? Buscaram no pacote nomes de jornalistas. Encontraram então mensagens reais trocadas entre esses jornalistas e integrantes da Lava Jato”, conclui o parlamentar.

A instalação de uma CPI na Câmara é sugerida pelo deputado Rogério Correia (PT-MG). “Impressionante a desfaçatez nos diálogos e decisões de um Juiz em conluio com promotores. Uma CPI na Câmara Federal é essencial para fazer renascer a Justiça, o Ministério Público e a própria política como instituições da democracia. O STF acovardado não vai se redimir sozinho”, anota em seu Twitter.

O deputado Bohn Gass (PT-RS) lembra o que afirma Duvivier que diz que ‘a reação de Moro diante das revelações do #TheInterceptBrasil diz mais sobre ele do que as próprias revelações’. Duvivier tem toda a razão: um juiz que não vê nada demais em ser parcial e seletivo, definitivamente, é um juiz que não cumpre a lei”.

Afonso Florence (PT-BA) enfatiza que Moro e Dallagnol envergonham as instituições. “Confirmada a veracidade das conversas! E, infelizmente, a subordinação do procurador e do delegado a Moro no cometimento de irregularidades. Os três envergonham as instituições!”, escreveu o parlamentar.

Também se manifestaram sobre a reportagem os parlamentares petistas Paulo Guedes (MG), Beto Faro (PA), Henrique Fontana (RS), Rosa Neide (MT), Rubens Otoni (GO) e Alencar Santana (SP).

Veja matéria da Folha de São Paulo na íntegra

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/06/lava-jato-articulou-apoio-a-moro-diante-de-tensao-com-stf-mostram-mensagens.shtml

 

PT na Câmara

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Em novo diálogo, revelado por Veja, Deltan fala de encontros fortuitos com Gebran do TRF4

O procurador Deltan Dallagnol comenta em um chat com outros colegas do MPF: “O Gebran tá f…