Home Portal Notícias Municípios brasileiros terão incremento no orçamento de R$ 5,6 bilhões

Municípios brasileiros terão incremento no orçamento de R$ 5,6 bilhões

5 min read
0

A Comissão Especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 391/17) que altera a distribuição dos recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) aprovou na manhã desta terça-feira (18), o relatório que amplia o repasse de recursos da União aos municípios brasileiros. A PEC já foi aprovava pelo Senado e pela Comissão de Constituição de Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara.

A proposta aumenta em 1% os repasses da União, provenientes de toda a arrecadação do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), ao FPM. O deputado Pedro Uczai (PT-SC), que já foi prefeito de Chapecó e presidente da Federação Catarinense de Municípios (Fecam), integrou a Comissão Especial que debateu a matéria, comemorou a aprovação da PEC 391/17.

“Tive a alegria, a honra, de ter acolhido pelo relator parcialmente a nossa proposta constante na PEC 339 que também ia na direção da ampliação dos repasses para as prefeituras. As pessoas vivem nos municípios e grande parte das políticas públicas são de responsabilidade e operacionalizadas pelos nossos prefeitos. É mais dinheiro para que os gestores municipais possam aplicar, por exemplo, em saúde, educação ou na infraestrutura local”, disse Uczai.

O adicional de 1% às prefeituras será feito de forma escalonada até o ano de 2023. Isto é, em 2020, o repasse extra de setembro será de 0,25%; em 2021, de 0,25%; 2022, de 0,50%; e, somente em 2023, chegará a 1%. A proposta eleva as transferências aos Municípios via FPM em: 2020: R$ 1,1 bilhão; 2021: R$ 1,2 bilhão; 2022: R$ 2,6 bilhões; e 2023: R$ 5,6 bilhões. Os dados estimativos são da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

O deputado Zé Neto (PT-BA) também participou da reunião da comissão especial e destacou que os municípios brasileiros precisam de mais recursos. O parlamentar baiano ainda criticou proposta de Reforma da Previdência que vai retirar dinheiro dos municípios. Para Zé Neto, o aumento no repasse do FPM é muito importante, bem como os benefícios que são pagos pela Previdência, que são essenciais aos pequenos municípios.

Zé Neto afirma ainda que a defesa da PEC 391/17 “é muito importante para que a proposta, vinda do Senado, não seja alterada, pois, precisamos andar contra o tempo e garantir logo que ela seja votada no Plenário da Câmara”. Para o deputado, o País trilha um processo político e econômico muito difícil e nesse momento garantir que o 1% seja passado de forma adequada vai, por certo, ajudar os municípios a enfrentar essa profunda crise econômica, impondo celeridade no processo.

Foto: Gabriel Paiva

Prefeituras petistas

Segundo o deputado Pedro Uczai, o 2º Encontro Nacional de Prefeitos, Prefeitas e Vices do PT realizado no início de abril em Brasília havia tirado como encaminhamento a defesa deste aumento nos percentuais de repasses da União ao FPM. “É uma vitória de todos nós. Os nossos prefeitos por todo o País sabem das demandas do povo e quanto mais recursos receberem, mais políticas públicas podem implantar para melhorar a vida das pessoas”, finalizou.

Assessoria de Comunicação

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Projeto de lei de Frei Anastácio propõe política de prevenção ao uso de drogas, em instituições de ensino superior

O deputado federal Frei Anastácio (PT-PB) apresentou o projeto de lei (PL 406/2020), que i…