Home Portal Notícias Líder do PT pede renúncia de Moro e anuncia obstrução total na Câmara

Líder do PT pede renúncia de Moro e anuncia obstrução total na Câmara

6 min read
0

O líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), pediu hoje (10) a renúncia do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, para que a Polícia Federal possa investigar sem empecilhos denúncias de que o ex-juiz e o procurador do Ministério Público Federal no Paraná Deltan Dallagnol manipularam as investigações e procedimento da Lava Jato com objetivos políticos e partidários.

Pimenta anunciou também que a oposição entrará em obstrução total na Câmara dos Deputados enquanto medidas concretas não forem adotadas para apurar o caso, tanto no âmbito do Parlamento como no Supremo Tribunal Federal e na Procuradoria-Geral da República.

Apuração de denúncia

O anuncio de Pimenta foi feito em entrevista coletiva juntamente com a líder da Minoria na Câmara, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), e o líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente (SP), que também pediram a renúncia de Moro. Segundo Pimenta, a oposição vai definir sua estratégia amanhã, em reunião entre os líderes no Congresso com os presidentes do PT, PCdoB, PSOL, PDT e PSB. Independentemente dos encaminhamentos da reunião, Pimenta frisou a importância da adoção de medidas cautelares para que se avance na apuração da denúncia publicada domingo (9) pelo site The Intercept Brasil.

Pimenta defendeu que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afaste os procuradores Dallagnol e Laura Tessler, que aparecem nas matérias do site em conversas criminosas com Moro. Moro e os procuradores agiram de maneira política, primeiro manipulando e forjando provas para condenar Lula de forma acelerada, a fim de tirá-lo da disputa eleitoral de 2018. Depois, para prejudicar Fernando Haddad, candidato do PT.

Destruição de provas

Segundo Pimenta, a PGR precisa instaurar imediatamente processo disciplinar contra os procuradores que se envolveram na articulação criminosa com Moro, além de recolher seus celulares, computadores e laptops funcionais, de modo que não destruam provas.

Tanto Pimenta como Feghali observaram que a questão não se reduz ao campo da esquerda ou da oposição. “Cabe ao Parlamento, não apenas à esquerda e à oposição cobrar as investigações. Porque tem um grande impacto na democracia brasileira. Também é um problema da Procuradoria-Geral da República”, disse Feghali.

A oposição cogita também propor a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o caso.

Revelação

O site The Intercept revelou, no último domingo (09/06/2019), uma série de conversas telefônicas entre integrantes da Lava Jato que mostram ingerência de Moro na atuação dos procuradores e combinação com eles sobre como adotar procedimentos. A publicação apresentou mensagens privadas, gravações em áudio, fotos, vídeos e documentos judiciais que foram compartilhados entre o agora ministro da Justiça e o procurador. As leis brasileiras proíbem claramente esse tipo de relação entre juiz e procurador.

Veja a íntegra da entrevista coletiva da Oposição:

#MoroCriminoso VAI TER QUE SE EXPLICARColetiva de imprensa da Oposição cobra a renúncia do ministro Sérgio Moro (Justiça), após denúncias do The Intercept Brasil, que demonstra o conluio de Moro e os procuradores da Lava Jato, para perseguir Lula e o PT.#VazaMoro

Posted by PT na Câmara on Monday, June 10, 2019

 

 

 

PT na Câmara

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PT cobra da PGR suspensão de edital cultural da Eletrobrás por suspeita de direcionamento

Bancada do PT na Câmara protocolou nesta sexta-feira (16), na Procuradoria-Geral da Repúbl…