Home Portal Notícias Taxar bens de luxo como barcos e aeronaves pode gerar receita de R$ 5 bilhões, afirma Pimenta

Taxar bens de luxo como barcos e aeronaves pode gerar receita de R$ 5 bilhões, afirma Pimenta

6 min read
0

O líder do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), vai propor urgência para a tramitação do projeto de lei complementar (PLP 219/16) que cria um imposto semelhante ao IPVA para proprietários de embarcações e aeronaves. Pelos cálculos feitos pelo Sindifisco Nacional (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal), o País poderia arrecadar cerca de R$ 5 bilhões por ano com o tributo. “Essa tributação, além de corrigir distorções, seria suficiente, por exemplo, para evitar os cortes no orçamento das universidades e institutos federais”, argumentou Pimenta, autor do PLP 219.

O corte de recursos para a educação pública no governo Bolsonaro já provocou manifestações e protestos de norte a sul do Brasil, com milhares de estudantes, pais, professores e comunidade acadêmica nas ruas pela educação. Ao todo, foram cortados R$ 7,9 bilhões, sendo R$ 2,4 da educação básica. As universidades públicas perdem R$ 2,2 bilhões, o corte nos institutos federais é de R$ 1 bilhão, o financiamento estudantil (Fies) perdeu R$ 1,1 bilhão, os Hospitais universitário R$ 175 milhões e orçamento para o programa de bolsas de metrado (Capes) encolheu R$ 800 milhões. Os R$ 5 bilhões de taxação sobre bens de luxo cobririam os cortes nas instituições de ensino federais.

Ao defender a urgência para o PLP, Paulo Pimenta explicou que a ausência do imposto para embarcações e aeronaves provocou uma “grave distorção”. “O cidadão que tem um carro popular paga, anualmente, o IPVA por aquela propriedade, mas aquele que tem um helicóptero, um iate ou um avião particular, não paga nenhum imposto. Isso é uma relação desigual e injusta, do ponto de vista tributário”, criticou.

Pimenta frisou ainda que o imposto será uma “fonte alternativa” de arrecadação, que não irá penalizar os cidadãos mais tributados. “À medida que ampliamos a base tributária, evitamos punir quem já paga imposto”, completou.

PEC do Jatinho

Também de autoria de petista, tramita na Câmara a PEC 140/12, de mesmo teor – que cria o IPVA sobre veículos aquáticos e aéreos, como jatinhos, helicópteros, lanchas e iates particulares. De autoria do deputado Assis Carvalho (PT-PI), a PEC já teve a sua constitucionalidade admitida pela Comissão de Constituição e Justiça. Atualmente, o IPVA incide apenas sobre veículos terrestres. “Estamos fazendo um ajuste na legislação para permitir um tratamento igualitário para todos os veículos automotores, independentemente de ele trafegar em terra, água o ar”, afirmou Assis Carvalho.

E o deputado Assis Carvalho enfatizou que “é uma questão de justiça fiscal”. Ele explicou que o artigo 155 da Constituição trata desse imposto para veículos automotores, mas como não está explicitado que se aplica também ao aéreo e naval, este imposto não é recolhido. “Então vamos deixar isso bem claro na lei, criando as condições para que o Estado faça essa tributação”, frisou.

Pelas propostas ficarão isentos do imposto os veículos usados para fins comerciais – barcos de serviço e aviões comerciais. “A taxação será para bens de luxo e de uso particular como iates, jet skis, jatinhos e helicópteros, que atualmente não são tributados”, reforçou Pimenta.

Vânia Rodrigues

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Zé Neto apresenta projeto que garante computador para estudantes pobres de escolas públicas durante a pandemia

O deputado Zé Neto (PT-BA) apresentou um projeto de lei na Câmara (PL 3.699/20), com a coa…