Home Portal Notícias Deputados denunciam mentira espalhada por redes sociais e pedem investigação à PF

Deputados denunciam mentira espalhada por redes sociais e pedem investigação à PF

5 min read
0

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), e a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da Minoria, denunciaram hoje (22) na Polícia Federal mensagens que circulam em grupos de WhatsApp e que têm sido replicadas em redes sociais usando o nome deles e dos deputados Alessandro Molon (PSB-RJ) e Glauber Braga (PSOL-RJ) como mentores de supostos atentados no próximo dia 26.

Em encontro com o diretor da PF, delegado Igor Romário de Paula, eles entregaram um dossiê com as postagens e pediram abertura de investigação para processar e punir os responsáveis pela mentira.

Pimenta pediu que a PF não só apure a disseminação das mentiras — qualificadas por ele como “extremamente graves” — como também use o serviço de inteligência para checar se há uma articulação terrorista por trás do autor das mensagens.

O líder do PT destacou que o conteúdo das mensagens é totalmente “absurdo”, mas se insere numa escalada de ódio estimulada pelo próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL), seus filhos e apoiadores radicais de extrema direita. No domingo (26), estão programadas manifestações pró-Bolsonaro.

Criminosos das redes sociais

O delegado afirmou que a partir da tarde desta quarta-feira começarão as investigações para apurar a origem criminosa das mensagens. Ele observou que as redes sociais têm sido inundadas de ataques a autoridades de todos os poderes, incluindo ministros e parlamentares.

O coordenador-geral de Defesa Institucional da PF, Roberto Milaneze, reconheceu que a tarefa é árdua e que o fenômeno é mundial, mas frisou que há instrumentos para se chegar a disseminadores de mentiras pela internet.

Democracia

Jandira Feghali destacou que os quatro parlamentares acusados pelas mensagens apócrifas têm histórico de defesa da democracia e do Estado de Direito e abominam qualquer atividade que “destoe do figurino democrático”. Ela também é de opinião que a inteligência da PF tem que ser utilizada para apurar o que há por trás das mensagens, em defesa da própria população.

Pimenta e Jandira pediram que internautas que receberem a mensagem não as repliquem e ajudem a denunciar os autores da mentira.

O texto com a mentira, que passou a viralizar no último domingo, tem autoria desconhecida. Além de citar os quatro parlamentares, menciona também jornalistas e blogueiros críticos a Bolsonaro.

 

PT na Câmara

Líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta(RS), e deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da Minoria na Câmara

DENÚNCIAS NA PFLíder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), e deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da Minoria na Câmara, denunciam na Polícia Federal mensagens que circulam no whatsapp usando o nome deles sobre supostos atentados no dia 26.O delegado Igor Romário de Paula informou que a denúncia começa a ser investigada a partir de hoje (22).

Posted by PT na Câmara on Wednesday, May 22, 2019

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Maria do Rosário responde a ataques de Joice Hasselmann: “Se acha acima da lei”

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) reagiu aos ataques feitos, nesta segunda-feira (7), pe…