Home Portal Notícias Deputados denunciam mentira espalhada por redes sociais e pedem investigação à PF

Deputados denunciam mentira espalhada por redes sociais e pedem investigação à PF

5 min read
0

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), e a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da Minoria, denunciaram hoje (22) na Polícia Federal mensagens que circulam em grupos de WhatsApp e que têm sido replicadas em redes sociais usando o nome deles e dos deputados Alessandro Molon (PSB-RJ) e Glauber Braga (PSOL-RJ) como mentores de supostos atentados no próximo dia 26.

Em encontro com o diretor da PF, delegado Igor Romário de Paula, eles entregaram um dossiê com as postagens e pediram abertura de investigação para processar e punir os responsáveis pela mentira.

Pimenta pediu que a PF não só apure a disseminação das mentiras — qualificadas por ele como “extremamente graves” — como também use o serviço de inteligência para checar se há uma articulação terrorista por trás do autor das mensagens.

O líder do PT destacou que o conteúdo das mensagens é totalmente “absurdo”, mas se insere numa escalada de ódio estimulada pelo próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL), seus filhos e apoiadores radicais de extrema direita. No domingo (26), estão programadas manifestações pró-Bolsonaro.

Criminosos das redes sociais

O delegado afirmou que a partir da tarde desta quarta-feira começarão as investigações para apurar a origem criminosa das mensagens. Ele observou que as redes sociais têm sido inundadas de ataques a autoridades de todos os poderes, incluindo ministros e parlamentares.

O coordenador-geral de Defesa Institucional da PF, Roberto Milaneze, reconheceu que a tarefa é árdua e que o fenômeno é mundial, mas frisou que há instrumentos para se chegar a disseminadores de mentiras pela internet.

Democracia

Jandira Feghali destacou que os quatro parlamentares acusados pelas mensagens apócrifas têm histórico de defesa da democracia e do Estado de Direito e abominam qualquer atividade que “destoe do figurino democrático”. Ela também é de opinião que a inteligência da PF tem que ser utilizada para apurar o que há por trás das mensagens, em defesa da própria população.

Pimenta e Jandira pediram que internautas que receberem a mensagem não as repliquem e ajudem a denunciar os autores da mentira.

O texto com a mentira, que passou a viralizar no último domingo, tem autoria desconhecida. Além de citar os quatro parlamentares, menciona também jornalistas e blogueiros críticos a Bolsonaro.

 

PT na Câmara

Líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta(RS), e deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da Minoria na Câmara

DENÚNCIAS NA PFLíder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (RS), e deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da Minoria na Câmara, denunciam na Polícia Federal mensagens que circulam no whatsapp usando o nome deles sobre supostos atentados no dia 26.O delegado Igor Romário de Paula informou que a denúncia começa a ser investigada a partir de hoje (22).

Posted by PT na Câmara on Wednesday, May 22, 2019

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Sessão solene da Câmara afirma direitos da população em situação de rua

Entre os dias 17 e 18 de agosto de 2004, sete pessoas em situação de rua foram executadas …