Home Portal Notícias ‘Abraço’ ao Instituto Federal de Brasília é ‘esquenta’ para mobilização desta quarta (15)

‘Abraço’ ao Instituto Federal de Brasília é ‘esquenta’ para mobilização desta quarta (15)

4 min read
0

“Ô Bolsonaro, vou te dizer, os estudantes não têm medo de você”, com essa palavra de ordem, a comunidade acadêmica do Instituto Federal de Brasília (IFB) deixou claro ao atual governo que haverá resistência e luta para salvar os institutos federais e as universidades das ações nefastas do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que tenta, com o corte orçamentário de 30%, asfixiar setor educacional do País. O recado foi dado durante o ‘abraço’ ao IFB, nesta terça-feira (14), também um ‘esquenta’ para a greve nacional da educação nesta quarta (15).

A deputada Erika Kokay (PT-DF) também fez um alerta ao governo. “A primavera começou. Amanhã é greve geral da Educação. Bolsonaro e Weintraub vão ver o que é “balbúrdia” nesse País!”, anunciou a deputada, uma das proponentes do evento no IFB.

O coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Federais, deputado Reginaldo Lopes (PT-MG), que também participou do ‘abraço’, avaliou que amanhã [15], “nasce a grande reviravolta” na política brasileira.

“Eu tenho convicção que a gente vai derrotar essa pauta conservadora, de costumes, do século XVIII, pois não é nem do século passado o absurdo dessa pauta que está colocada, dessa política econômica que levará o Brasil a uma convulsão social e ao colapso dos serviços públicos.  A nossa querida juventude brasileira começa amanhã [15] a puxar as grandes mudanças”, adiantou Reginaldo Lopes.

O deputado Airton Faleiro (PT-PA) conclamou a população para cerrar fileira na defesa dos recursos que o governo Bolsonaro retirou dos institutos federais e das universidades. “Convocamos todo mundo para a mobilização de amanhã, dia 15, que vai fazer tremer o Brasil e fazer com que esse governo, que não gosta de ver filho da classe trabalhadora nas universidades, recue e devolva os recursos para as universidades e institutos federais”, conclamou o parlamentar.

Por sua vez, o deputado José Guimarães (PT-CE) argumentou que “defender nossos IFs dos cortes de recursos para a educação – patrocinado pelo governo Bolsonaro – é um dever cívico de todos que têm compromisso com a educação pública e de qualidade no Brasil”.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) afirmou que o ‘abraço’ no IFB é resultado de um compromisso em defesa de verbas para educação. “Estamos dizendo não aos cortes que Bolsonaro quer impor aos estudantes brasileiros dos institutos e universidades federais”, reafirmou.

Benildes Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

“Após reforma, Brasil entra para lista suja da OIT por desrespeitar leis trabalhistas”, denuncia João Daniel

Pouco mais de um ano e meio depois de a Reforma Trabalhista ter entrado em vigor, o País v…