Home Portal Notícias Rogério Correia é indicado relator para a CPI da tragédia de Brumadinho

Rogério Correia é indicado relator para a CPI da tragédia de Brumadinho

5 min read
0

O deputado Rogério Correia foi escolhido, nesta quinta-feira (25), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar as causas do rompimento da barragem de mineração Mina Córrego do Feijão, da empresa Vale S.A. em Brumadinho (MG), em 25 de janeiro deste ano.

“Essa não é uma comissão que ficamos felizes por criar, mas é uma comissão necessária para fazermos justiça pelas vítimas, suas famílias e toda sociedade impactada por essa tragédia”, destacou Rogério Correia após assumir como relator da CPI.

O parlamentar lembra que foi com tristeza que os mineiros viram o rio Doce carregando a lama até o oceano Atlântico, passando pelos morros de Minas e chegando ao Espírito Santo em decorrência do rompimento da barragem da Samarco em Mariana. “Depois, com mais tristeza ainda, vimos a Vale em Brumadinho despejar milhões de litros de rejeitos no rio Paraopeba e matar centenas de pessoas”, lamentou.

A CPI, de acordo com Rogério Correia, tem papel fundamental para ajudar a descobrir “quem são os responsáveis por esse crime e impedir que situações como essas não voltem a ocorrer no Brasil. Além disso, devemos contribuir com a elaboração de outros projetos de lei, olhar as questões de segurança das barragens, acompanhar os processos necessários de descomissionamento, entre tantas outras tarefas”, adiantou.

Rogério Correia afirma que o trabalho da CPI precisa ser feito com agilidade. “Estamos iniciando essa CPI três meses após o rompimento da barragem, mas é importante destacar que durante todo esse tempo não estivemos parados. Através da Comissão Externa fizemos um árduo trabalho e apresentaremos ao plenário da Câmara no dia 30 de abril nove projetos de lei que modernizarão a legislação federal do setor minerário”, enfatizou.

Os trabalhos da CPI ocorrerão de forma coletiva com todos os deputados da comissão e articulada com a CPI do Senado e a CPI da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, além de acompanhar também o trabalho das outras instituições que estão envolvidas na apuração do caso.

O parlamentar mineiro registrou indignação com os desembargadores do TRF-1 por retirarem a acusação de homicídio contra todos os indiciados pelo crime de Mariana apesar das provas apresentadas. “A CPI então terá também esse papel de ajudar a não deixar impunes os responsáveis por esse crime ocorrido em Brumadinho”, finalizou.

Participam como titulares da CPI os deputados petistas de Minas Gerais Leonardo Monteiro, Padre João, Patrus Ananias e Reginaldo Lopes. Os suplentes são Margarida Salomão e Odair Cunha.

Assessoria de Comunicação

 

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Em novo diálogo, revelado por Veja, Deltan fala de encontros fortuitos com Gebran do TRF4

O procurador Deltan Dallagnol comenta em um chat com outros colegas do MPF: “O Gebran tá f…