Home Portal Notícias Manchetes Oposição vai recorrer ao STF para anular sessão da CCJ que aprovou PEC da Previdência

Oposição vai recorrer ao STF para anular sessão da CCJ que aprovou PEC da Previdência

6 min read
0

A oposição – PT, PDT, PSB, PCdoB, PSol e Rede – na Câmara dos Deputados anunciou que vai acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para anular a sessão da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) que aprovou, nesta terça-feira (23), a admissibilidade da proposta de emenda à Constituição (PEC 6/2019) que implode a previdência social e o direito à aposentadoria da maior parte da população brasileira.

O argumento é que o presidente da CCJC, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), ignorou o requerimento para suspender a tramitação da matéria por 20 dias, conforme prevê a Constituição para qualquer proposta legislativa que tenha impacto nas contas públicas e não venha dos estudos que a embasem. Num primeiro momento faltavam algumas assinaturas para se alcançar o número mínimo de 103 apoiadores, mas todos os signatários foram confirmados por volta das 22h30, mais de uma hora antes da votação do parecer da PEC.

Vitória política

O painel de votação registrou ao final 48 votos a favor da proposta e 18 contrários. Apesar da derrota, parlamentares da oposição destacaram que o governo foi forçado a alterar o texto original da proposta e teve que substituir vários parlamentares na comissão para pode garantir a aprovação.

“Nos sentimos vitoriosos pela dura oposição que fizemos em nome do povo brasileiro”, afirmou o deputado José Guimarães (PT-CE).

Foto: Rogério Tomaz Jr.

A deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR) garantiu que o PT seguirá na resistência contra a proposta e ao lado do povo brasileiro. “Estar ao lado do povo é dizer não a essa reforma da previdência; não à retirada de direitos de milhões de aposentados e de quem tem direito à aposentadoria; não à redução do benefício assistencial para R$ 400; não ao fim da aposentadoria dos agricultores; não à contribuição por 40 anos; não à capitalização que beneficiará os bancos; não à rapinagem da aposentadoria”, destacou a presidenta nacional do PT.

Para a deputada Maria do Rosário (PT-RS), a CCJC se tornou um espaço de traidores do povo. “Logo o povo brasileiro saberá quem esteve ao seu lado. Lamento por esta comissão se tornar um lugar de covardes, diante das tarefas do Brasil. Como disse Ulysses Guimarães, quem trai a Constituição, trai a pátria. E nós da oposição não somos traidores do povo e nem da pátria brasileira”, enfatizou a parlamentar.

O favorecimento do sistema financeiro que a proposta promove foi criticado pelo deputado Reginaldo Lopes (PT-MG). “É um absurdo o que o governo que fazer. O governo quer fazer um fundo de capitalização para o sistema bancário de R$ 1 trilhão e 100 bilhões retirando 900 bilhões dos mais pobres”, denunciou Lopes.

Foto: Rogério Tomaz Jr.

Confira em vídeo tudo o que deputados e deputadas do PT e dos demais partidos da oposição falaram durante a sessão da CCJC, que durou quase nove horas:

https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/ccjc/videoArquivo?codSessao=76847&codReuniao=55173

Confira mais fotos da reunião da CCJC no Flickr do PT na Câmara:

https://www.flickr.com/ptnacamara

Rogério Tomaz Jr.

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Mujica critica “prisão injusta” de Lula em ato de campanha no Uruguai

Neste sábado (19), no último ato do seu partido na campanha para as eleições do Uruguai, o…