Home Portal Notícias Artigos Rosa Neide: 19 de abril, dia de luta em defesa dos Povos Indígenas

Rosa Neide: 19 de abril, dia de luta em defesa dos Povos Indígenas

7 min read
0

Em artigo, a deputada Rosa Neide (PT-MT) celebra os direitos dos povos indígenas e afirma que seu mandato está a serviço das bandeira “das 43 etnias que compõe o território mato-grossense, bem como de todas as 240 Nações Indígenas de nosso País”.

Confira a íntegra do texto:

19 de abril, dia de luta em defesa dos Povos Indígenas

Professora Rosa Neide*

O dia do Índio, comemorado em 19 de abril surgiu com o objetivo de destacar a importância dos povos originários do Brasil, enfatizando a culinária, a música, a dança e outras formas de expressões artísticas dos diversos povos indígenas, mas não somente isso. Dezenove de abril é um dia de luta!

Primeiros habitantes dessas terras, atualmente há 240 povos indígenas no País com uma população de mais de 896 mil pessoas. Discriminados, perseguidos e com seus direitos relegados, esses primeiros brasileiros resistem por suas terras, suas famílias, sua cultura, seus costumes e sua ancestralidade.

Cabe a todas as brasileiras e brasileiros olharem para os povos originários como cidadãs e cidadãos, uma vez que fazem parte do Estado nacional e devem ter seus direitos adquiridos respeitados. A Constituição Federal de 1988 consolidou este aspecto formal e, embora se apontem imperfeições ou ressalvas ao documento, a carta constitucional consolidou garantias para todas as etnias que habitam nosso território.

O Estado brasileiro acumulou nas últimas décadas assinaturas de tratados internacionais com explícitos compromissos de preservação ambiental conjugados com negociações comerciais. Do ponto de vista diplomático e econômico, o Brasil assumiu obrigações de proteção da fauna, flora e recursos hídricos que compõem o nosso território. Os povos indígenas passaram a fazer parte de debates com distintos interesses e isso foi fruto de eventos como a Rio 92 ou a Conferência Mundial Sobre Desenvolvimento Sustentável, realizada pela ONU em 2002 na África do Sul.

Reitera-se que foi uma escolha política a inserção nesses debates globais sobre clima, natureza e as formas de desenvolvimento da economia para os países ricos ou aqueles em desenvolvimento. Para muitos, deve ser entendido como efeito prático de uma economia altamente globalizada, para outros é um impasse que não deve ser pensado como prioridade. De qualquer modo, não é possível desprezar a dimensão que o meio ambiente ganhou nos debates mundo afora, independentemente do tema.

Diante dos argumentos que aceitam o meio ambiente como causa relevante para o século XXI, não se pode deixar de fora a relevância da causa indígena, que é intimamente ligada à temática do desenvolvimento sustentável. Como desprezar a riqueza de conhecimento das etnias e dos povos originários sobre a preservação aos nossos recursos naturais? Soa como impossível desconsiderar os séculos de saber acumulado e conhecimento que foi passado de geração para geração, que faz de muitas etnias tão sábias quanto grandes pesquisadores de nossas universidades e centros de estudos.

Falar da causa indígena é falar da luta contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215, que visa transferir do Poder Executivo para a o Legislativo, a prerrogativa de demarcação das Terras Indígenas.

Estou na luta contra a PEC 215 e todas as iniciativas legislativas que atacam os direitos dos Povos Indígenas. Estou na luta contra os ataques do governo Bolsonaro, como a proposta de municipalização da Saúde Indígena, entre outras. Por isso participo da Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Indígenas.

Meu mandato está à serviço das 43 etnias que compõe o território mato-grossense, bem como de todas as 240 Nações Indígenas de nosso País.

Viva aos Povos Indígenas! A luta deles é a nossa luta!

*Deputada federal (PT-MT)

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Trincheira de resistência dos movimentos sociais, Comissão de Direitos Humanos da Câmara completa 25 anos em 2020

Para celebrar os 25 anos de criação da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, a Câmara d…