Home Portal Notícias Manchetes Nas ruas: aula pública com Gleisi e lideranças debate Reforma da Previdência

Nas ruas: aula pública com Gleisi e lideranças debate Reforma da Previdência

5 min read
0

Uma das propostas do PT, aprovada em resolução pelo Diretório Nacional do partido, é “não medir esforços para derrotar a Reforma da Previdência” de Jair Bolsonaro (PSL). Para tanto, uma série de iniciativas foi planejada para apresentar ao povo as verdades sobre a destruição da aposentadoria e outros tantos direitos da população. Nesta segunda-feira (1º), uma aula pública sobre o tema foi realizada no centro de São Paulo com a participação de diversas lideranças da legenda.

“A aposentadoria vai acabar. Primeiro, porque eles sugerem o aumento da idade. 62 anos para mulher e 65 para homem. Muitos podem dizer o seguinte: não é tão velho assim, hoje a população vive mais e pode trabalhar mais. O problema é que eles não fazem diferença na função que a população exerce. Não importa se você está na construção de sol a sol ou se você está num escritório. Não importa se você ganha um salário, ou cinco, 10 e 15”, explicou em sua fala a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR).

A parlamentar, que tem se dedicado com afinco a desmentir cada detalhe da PEC 06/2019, também lembra que, “além de aumentar a idade, eles querem aumentar o tempo de contribuição. Muita gente vai ter que trabalhar 44 anos para conseguir uma aposentadoria. Se com um salário não conseguem comer e comprar remédio, como que vão conseguir com R$ 400 de assistência?”.

O valor de R$ 400 citado por Gleisi é o piso da aposentadoria ou da assistência que está na proposta de Reforma da Previdência de Bolsonaro. “Esta é a maior retirada de direitos que já testemunhamos no Brasil. Depois da Reforma Trabalhista, agora vem a Reforma da Previdência”.

Debate nas ruas é fundamental

O presidente estadual do PT em São Paulo, Luiz Marinho, lembra que os desejos do governo Bolsonaro estão muito longes de uma mera reforma. “Ao avaliar a proposta fica fácil perceber que se trata do desmonte da seguridade social. Está claro o que eles pretendem: dificultar o acesso à aposentadoria da maioria da população.”

Marinho também lembra de um dos pontos mais cruéis da proposta de Bolsonaro, o regime de capitalização. “Todo percalço que você terá na sua vida passará a ser descontado da sua conta com a capitalização privada. Se isso for levado adiante, acontecerá como no Chile, que viu um aumento enorme de suicídios entre idosos. Eles falam que vão acabar com os privilégios, mas não passa de mais uma mentira.”

Por isso, prossegue o presidente estadual do PT, é fundamental levar o debate para as ruas com novas aulas públicas e outras iniciativas similares. “Precisamos esclarecer a população sobre os perigos da chamada reforma. Mas também esperamos que cada um de vocês levem este debate para a casa também. Só o povo nas ruas poderá barrar mais este retrocesso”, conclui.

 

Agência PT de Notícias

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Em novo diálogo, revelado por Veja, Deltan fala de encontros fortuitos com Gebran do TRF4

O procurador Deltan Dallagnol comenta em um chat com outros colegas do MPF: “O Gebran tá f…