Home Portal Notícias Artigos Bolsonaro usa fake news e penaliza os mais pobres do País, acusa Pedro Uczai

Bolsonaro usa fake news e penaliza os mais pobres do País, acusa Pedro Uczai

6 min read
0

O deputado Pedro Uczai (PT-SC) acusa Bolsonaro de utilizar as fake news como principal ferramenta para desgovernar o País. Pelo Twitter, o presidente procura desviar a atenção dos grandes problemas nacionais com apelações de pouco interesse público. No Carnaval, Jair usou a rede social para acusar foliões, enquanto seu ministro “Posto Ipiranga”, Paulo Guedes (Economia), defende seu programa econômico do Governo que é “ultraliberal, penalizando os mais pobres e privilegiando a elite do País e o setor financeiro”.

Leia o artigo na íntegra:

Bolsonaro usa redes sociais para tirar a atenção de assuntos importantes

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) segue causando polêmica nas redes sociais com suas postagens odientas e, por vezes, falsas. Ele usa de sua posição na condição de presidente da República para reverberar nas redes temas de pouco interesse público. Ele procura chamar a atenção para si, especialmente no Twitter, com postagens sem relevância numa tentativa clara de evitar que as pessoas discutam na esfera digital temas que tem impacto sobre a vida das pessoas ou sobre o envolvimento de seus ministros em corrupção e do seu próprio filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

É curioso notar que Bolsonaro entregou, no dia 24 de fevereiro, ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 06/19) que trata da alteração de regras na aposentadoria dos trabalhadores.  Deste então, o presidente fez apenas duas ou três postagens na sua conta pessoal do Twitter para defender a sua proposta de Reforma da Previdência. Ele procura evitar, dessa forma, um amplo debate público sobre um tema que impacta diretamente no direito à aposentadoria da imensa maioria dos trabalhadores do País.

No Carnaval, foliões aproveitaram para protestar contra o Bolsonaro e suas medidas que retiram direitos da população. O esquema de candidaturas “laranjas” de seu partido, o PSL, durante as eleições de outubro passado, também foi escancarado nos desfiles de blocos de Carnaval. Bolsonaro, mais uma vez não suportou o contraditório e fez uma postagem de “mau gosto” de dois foliões exaltados em uma atitude condenável. Ele buscou desviar a atenção dos problemas de seu governo e pautar as redes sociais com um ato isolado de menor importância.

No domingo, dia 10 de março, o ministro da economia, Paulo Guedes, concedeu uma longa entrevista ao jornal Estado de São Paulo, o Estadão, defendendo o programa econômico do Governo que é ultraliberal, penalizando os mais pobres e privilegiando a elite do País e o setor financeiro. Bolsonaro, mais uma vez, para tirar a atenção da entrevista de seu subordinado, compartilhou uma informação mentirosa acusando uma repórter do próprio Estadão de querer “derrubar o governo com chantagens, desinformações e vazamentos”. O que foi imediatamente desmentido pelo jornal o Estadão.

Infelizmente o presidente tem pouco apreço ao decoro do cargo que ocupa e procura sempre desviar a atenção dos graves problemas de corrupção em seu governo e das suas trapalhadas na condição de chefe do executivo. O filósofo e ativista Noam Chomsky classifica essa forma de comunicação feita por Bolsonaro de “Estratégia da Distração”, que consiste em “desviar a atenção do público dos problemas importantes”.  Ele tenta impor a sua narrativa de ódio nas redes para que seus seguidores reproduzam e debatam temas que de fato não interessam à maioria do povo brasileiro.

 

Pedro Uczai é deputado federal (PT-SC)

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Frente Parlamentar em defesa dos Correios reafirma compromisso com trabalhadores

Defender os Correios como empresa pública é um compromisso com a soberania nacional. O pap…