Home Portal Notícias Previdência: Gleisi desafia Bolsonaro e sua base no Congresso a viver com R$ 400 ao mês

Previdência: Gleisi desafia Bolsonaro e sua base no Congresso a viver com R$ 400 ao mês

7 min read
0

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), desafiou, da tribuna da Câmara, o presidente Bolsonaro e a sua base aliada a viver um mês, “um único mês” com R$ 400. “Porque R$ 400 é o valor do piso da aposentadoria ou da assistência que a proposta de Previdência Social que esse governo traz para os trabalhadores brasileiros”, enfatizou Gleisi, ao frisar que R$ 400 “é o que a maioria desta Casa gasta num jantar, talvez numa garrafa de vinho, mas é o que o governo Jair Bolsonaro propõe para o povo, logo ele, o presidente que se aposentou aos 33 anos de idade e que recebe R$ 27 mil por mês”, criticou.

Ainda em tom de desafio, Gleisi disse que os parlamentares não precisam olhar uns aos outros para aceitar a proposta. “Olhem para quem trabalha nesta Casa, para quem faz aqui os serviços gerais, para quem serve o nosso cafezinho, para quem limpa os corredores do Congresso. Essa gente sacoleja para chegar aqui nos ônibus, desde a periferia. Essa gente tem criança para criar, casa, família!”.

Segundo a presidenta do PT, aqueles que defendem essa proposta precisam explicar a estes trabalhadores o que o governo Bolsonaro pretende com essa reforma. “Tem que dizer para eles que o que estão propondo para a Previdência é que, para eles se aposentarem com o salário que ganham agora – que já é um salário pequeno -, eles terão que contribuir 40 anos, porque, se não contribuírem por 40 anos, ganharão apenas R$ 400”, reforçou.

 

Vergonha nacional

Na avaliação da deputada, “é uma vergonha nacional” o que se faz com o trabalhador e com a trabalhadora brasileira! “R$ 400 a R$ 600, quem vive com esse recurso, com o salário pequeno que as pessoas ganham, com o desemprego que há neste País? Só um governo que não discutiu, que não teve coragem de, na campanha, fazer o debate”, acusou.

Gleisi Hoffmann salientou que Bolsonaro deveria ter dito para seus eleitores que iria mandar uma proposta de Reforma da Previdência que aumentaria o tempo de contribuição do trabalhador, que reduziria o piso de 1 salário mínimo para R$ 400. Uma reforma que vai tirar os direitos do trabalhador e da trabalhadora rural. “É de ter vergonha na cara!”, frisou.

Então, continuou Gleisi, para esse pessoal que “é vociferante aqui no plenário na defesa deste governo tão moralista, vivam com R$ 400! Se alguém aqui conseguir viver com R$ 400 por mês vai ter moral para votar a Reforma da Previdência de Jair Bolsonaro, porque, se não conseguir isso, é melhor que nós coloquemos essa reforma no cesto do lixo”, sugeriu.

Gleisi Hoffmann enfatizou que o povo brasileiro não merece isso, e citou que 50% da população vive com até 2 salários mínimos e não consegue emprego a vida toda. “Como vai pagar a Previdência?”, questionou.

 

Proteção social

A presidenta nacional do PT citou ainda o sistema de proteção social (previdência, assistência e saúde) garantido na Constituição de 88 e lembrou que nos governos do PT foram desenvolvidas políticas públicas de proteção das pessoas, para que o mais pobre pudesse ter condições de sobreviver.

“Pensem os senhores! Nós vivemos em um País onde a maioria é pobre, onde as pessoas se viram para viver. Então, os senhores, que ganham perto de R$ 30 mil tenham a decência de não votar uma Reforma da Previdência que retira direito dos mais pobres”, pediu Gleisi Hoffmann.

Ela afirmou que a Bancada do PT que sempre esteve ao lado do povo brasileiro, junto com o Lula, votará contra essa reforma e a favor do povo e dos trabalhadores brasileiros.

 

Vânia Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Boletim 394 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia

Boletim 394 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia Direto de Curitiba &#…