Home Portal Notícias Reforma da Previdência deve ser suspensa até governo incluir Forças Armadas, defende Pelegrino

Reforma da Previdência deve ser suspensa até governo incluir Forças Armadas, defende Pelegrino

3 min read
0

O deputado Nelson Pelegrino (PT-BA) encaminhou hoje (21) ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), requerimento em que propõe a suspensão da tramitação da Reforma da Previdência encaminhada na quarta-feira (20) pelo presidente Jair Bolsonaro por um prazo de trinta dias, até que a Casa receba a proposta específica do governo sobre a previdência das Forças Armadas. “O governo diz que sua proposta trata a Previdência como um todo, portanto, a sensatez e o bom senso determinam que aguardemos, para tratar da reforma toda ao mesmo tempo”, afirmou Pelegrino.

“Diante do debate profundo que ocorrerá nesta Casa e na sociedade, a Previdência precisa ser pensada e discutida em conjunto, considerando-se todos seus regimes e especificidades”, sustentou o parlamentar. “Esse debate amplo e uno é uma exigência da Constituição, que prestigia os princípios da economicidade e da eficiência, e da sociedade, que repudia privilégios e distorções”, completou.

O parlamentar achou estranho a Proposta de Emenda à Constituição nº 6/ 2019 tramitar paralelamente ao projeto de Reforma da Previdência dos militares, já que no regime próprio o maior déficit vem justamente das Forças Armadas. Além de haver 110 mil pensionistas filhas de militares, que custam ao contribuinte mais de R$ 5 bilhões anuais, nas Forças Armadas há ainda o privilégio de se aposentar aos 45 anos de idade com salários integrais, ao contrário do que ocorre entre os militares da Europa e Estados Unidos.

Segundo matéria recente do jornal O Globo, se incluídos todos os gastos previdenciários, como aposentadorias, de Exército, Marinha e Aeronáutica, a despesa total foi de R$ 46,21 bilhões em 2018. Como a receita foi bem menor, o déficit chegou a R$ 43,85 bilhões. Em 2017, o déficit foi R$ 38,85 bilhões. Proporcionalmente, é um rombo maior do que entre os servidores civis federais e muito acima do que o registrado entre os trabalhadores atendidos pelo INSS.

Tags, Nelson Pelegrino, Previdência, Forças Armadas, militares, regime próprio PEC 6/19, privilégio, servidores civis, Câmara dos Deputados, deputados, PT

PT na Câmara

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PT cobra da PGR suspensão de edital cultural da Eletrobrás por suspeita de direcionamento

Bancada do PT na Câmara protocolou nesta sexta-feira (16), na Procuradoria-Geral da Repúbl…