Home Portal Notícias Petista propõe CPI para apurar tragédia em Brumadinho; 200 pessoas estão desaparecidas

Petista propõe CPI para apurar tragédia em Brumadinho; 200 pessoas estão desaparecidas

9 min read
0

O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG), eleito deputado federal, defendeu nesta sexta-feira (25) a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o rompimento de uma barragem que aconteceu hoje em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Até o momento há 4 feridos e 200 pessoas estão desaparecidas. A tragédia ocorre 3 anos depois de uma barragem da mineradora Samarco se romper na cidade de Mariana (MG), onde foram liberados cerca de 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos.

“Pelo visto, agora só com CPI. É preciso investigar e punir os responsáveis, sobretudo da Vale. Até quando e quantas tragédias serão necessárias para que a busca de lucro sem qualquer preocupação social e ambiental seja castigada?”, questionou o parlamentar na sua conta no Twitter.

“Menos de três anos e meio depois da tragédia, em Mariana, Minas volta a conviver com um crime ambiental de grandes proporções. Novamente, a Vale envolvida”, acrescentou Rogério Correia, que foi relator da Comissão Especial de Barragens, que concluiu que o que houve em Mariana “foi crime, não acidente”.

“É o preço que pagamos pela ausência de punição dos responsáveis pelo crime em Bento Rodrigues”, afirmou Correia, citando o distrito de Mariana onde ocorreu a tragédia.

Solidariedade

Vários deputados da Bancada do PT no Congresso também usaram suas contas nas redes sociais para lamentar a tragédia e se solidarizar com as famílias de Brumadinho. “É mais um alerta, doloroso, de que a política de privatizações generalizadas com o afrouxamento de regras para conservação e preservação ambiental podem aumentar, e muito, tragédias como estas”, lamentou a senadora e presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR).

“A privatização de empresas em setores de grande impacto ambiental ou social, mais cedo ou mais tarde cobra seu preço da população. Ainda mais quando há impunidade de ocorridos anteriores, como no caso da Barragem de Samarco em Mariana”, completou Gleisi.

O deputado Zeca Dirceu (PT-PR) afirmou em seu Twiiter que mais uma vez a população paga pelo “descaso e negligência”. E acrescentou: “Mais de 200 desaparecidos até agora. Um rastro de destruição e morte deixado em Brumadinho. Rios serão afetados. Milhares de famílias em mais de 48 cidades da Bacia do Paraopeba em risco. Tudo isso, por causa da negligência”.

O deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) defendeu a punição dos responsáveis, mais fiscalização e uma legislação mais dura. “Não podemos permitir que isso continue se repetindo, destruindo nosso meio ambiente e o futuro do nosso estado”, Ele ainda acrescentou que “é inaceitável” que mais um crime ambiental como este aconteça em Minas Gerais. Pouco mais de três anos após Mariana, outra barragem, do mesmo grupo de empresas, se rompe destruindo comunidades, histórias de vida e destruindo o meio ambiente.

E o deputado eleito Paulo Guedes (PT-MG) lamentou o fato de Minas voltar a ser vítima da mineração “irresponsável”. “É lamentável que o crime de Mariana parece não ter sido suficiente para que medidas de segurança fossem priorizadas. Às vítimas e familiares, a minha solidariedade! Vamos somar forças para investigar e punir os responsáveis!”.

Além de manifestar solidariedade às famílias de Brumadinho, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) afirmou que a repetição dessa tragédia “requer punição aos responsáveis e uma dura lição à  Cia Vale do Rio Doce”. E ainda questionou: “o que falhou com os órgãos de controle?”.

 

Tragédia anunciada

Na avaliação do deputado José Guimarães (PT-CE), o que aconteceu em Brumadinho foi mais uma tragédia anunciada. “Água e energia não são mercadorias!. Mais uma tragedia. Nossa solidariedade ao povo de Brumadinho”.

E o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) disse que as mineradoras agem “irresponsavelmente” no Brasil. “Que se lasque a natureza, o que interessa são os super lucros!”, criticou.

“A impunidade abre caminho para a reincidência! O mesmo Brasil que não puniu a Samarco agora vê a Vale envolvida em mais uma tragédia. Até quando seremos vítimas desse descaso? Exigimos justiça!”, afirmou a deputada eleita Rosa Neide (PT-MT).

Também na sua conta no Twitter, a deputada Maria do Rosario (PT-RS) questionou: “O que foi feito da capacidade humana de aprender com erros e tragédias? Não basta Mariana onde terra e rios agonizam com uma ferida cortando o País? As Minas Gerais se ressentem de entregar seu sangue metal para a ganância sem limites do capital”.

“Bolsonaro diz que ‘lamenta’ rompimento de barragem, mas escolheu um condenado por favorecer mineradoras que prejudicaram o meio ambiente para o ministério do Meio Ambiente”, criticou o deputado Enio Verri (PT-PR) em seu Twitter.

A deputada eleita Marília Arraes (PT-PE) disse que Brumadinho “sangra” neste momento! E lamentou que já se sabe que os rejeitos podem atingir a nascente do Rio São Francisco.

‏Vânia Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PSB quer anular no STF decisões judiciais que mantém Lula preso

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) protocolou junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), …