Home Portal Notícias “Um ano fatídico começou para o Brasil”, opina o New York Times

“Um ano fatídico começou para o Brasil”, opina o New York Times

4 min read
0

Assim que tomou posse na Presidência da República, Jair Bolsonaro anunciou uma série de medidas de extrema-direita, “minando as proteções ao meio ambiente, os direitos indígenas à terra e a comunidade LGBT, colocando organizações não-governamentais sob monitoramento do governo”, diz, em editorial o jornal norte-americano The New York Times.

Mas nada disso foi surpresa, acrescenta a publicação, ao afirmar que o agora presidente é “um ex-oficial militar cujos 27 anos no Congresso brasileiro foram notáveis apenas por insultos grosseiros a mulheres, minorias sexuais e negros”.

Referindo-se ao processo eleitoral, o NY Times diz que nenhuma dessas manifestações parecia importar para os eleitores, em meio a um cenário de colapso econômico, onda de criminalidade e um escândalo de corrupção “que minou qualquer fé no establishment político”. Assim, a promessa de mudança de Bolsonaro, “qualquer mudança”, foi suficiente para elegê-lo, com 55% dos votos.

O discurso inaugurou, em que falou que o país começava a “se livrar” do socialismo, do gigantismo estatal e do politicamente correto” foi música” para os ouvidos de sua base reacionária, dos investidores e do presidente norte-americano, Donald Trump, “que compartilha seus valores e sua arrogância”. O resultado foi um nível recorde da Bolsa e fortalecimento do real perante o dólar.

Atacar minorias e fazer promessas grandiosas, até agora, só serve para compensar a falta de programas, diz o jornal, apontando confusões dentro do governo. “Enquanto seu ministro da Economia, Paulo Guedes, economista neoliberal educado na Universidade de Chicago, que ensinava economia no Chile durante a era Pinochet, prometeu reformar o pesado sistema previdenciário brasileiro, Bolsonaro fez comentários improvisados ​​sugerindo uma idade mínima de aposentadoria bem abaixo do que sua equipe estava ponderando.”

O presidente também causou preocupação ao falar de aumento de impostos e aparentemente questionar a “parceria” entre Embraer e Boeing.

Para o jornal, com a força ainda demonstrada pelo presidente, dependerá das instituições brasileiras a resistência “ao seu ataque autocrático”, além da própria capacidade do governo de realizar reformas que a publicação considera “extremamente necessárias”. O teste deve começar no mês que vem, quando será instalado o Congresso, em que Bolsonaro deve encontrar oposição. “Um ano fatídico começou para o Brasil”, conclui o editorial.

 

Confira aqui o texto original em inglês.

 

Rede Brasil Atual

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Depoimento de Lula na Justiça Federal comprova perseguição, avaliam petista

Parlamentares da Bancada do PT se revezaram na tribuna da Câmara, na tarde desta quarta-fe…