Home Portal Notícias Manchetes Zarattini avisa Bolsonaro que Congresso não dará guarida à perseguição política

Zarattini avisa Bolsonaro que Congresso não dará guarida à perseguição política

5 min read
0

Em discurso na tribuna da Câmara, nesta quarta-feira (5), o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) avisou a Jair Bolsonaro que haverá resistência às constantes ameaças e perseguições prometidas pelo presidente eleito e sua equipe. Segundo Zarattini, além de querer implantar a “Lei da Mordaça” no magistério, com a instituição da famigerada “Escola Sem Partido”, o ultradireitista, eleito em outubro, passou a perseguir funcionários do BNDES e a ameaçar de repressão políticos contrários às suas ideias.

“Vem aqui um líder do PSL ameaçar os políticos de repressão, e dizer que esta Casa será pressionada. Pressionada como? Pressionada como o ex-juiz Sérgio Moro afirma que vai restabelecer a força-tarefa para perseguir políticos? Essa é a proposta que eles têm, a proposta de exercer o poder de repressão do Estado para que as suas medidas absurdas sejam aprovadas por esta Casa”, denunciou.

Zarattini esclareceu que no Poder Legislativo esse tipo de procedimento não será acolhido. O parlamentar lembrou que o presidente eleito e sua cúpula precisam entender que além de a ‘Casa do Povo’, o Poder Legislativo é um ambiente de debate e de embate político.

“Aqui, nós vamos ter, sim, um ambiente de debate político. Não venham aqui perseguir e pressionar deputados para que votem sob pressão. Vamos fazer um debate político de cada uma dessas medidas e das suas implicações para o povo brasileiro e para o futuro da Nação”, avisou Zarattini.

O parlamentar adiantou ainda que a bancada da resistência estará atenta a qualquer proposta que vise solapar mais direitos dos trabalhadores e comprometer a soberania nacional. “Nós vamos combater a proposta de entrega das nossas empresas e do patrimônio do pré-sal, como eles querem fazer, inclusive sem votar aqui a lei da cessão [onerosa], para que seja feito unicamente através de licitação sem partilhar recursos sequer com os governadores e prefeitos”, anunciou.

O petista disse que quer se aliar a todos os ambientalistas para mobilizar contra a exploração da Amazônia que, segundo ele, passa também pela extinção das reservas indígenas ou da modificação do seu estatuto, “para que ali entre a mineração sem limites e leve a nossa riqueza sem qualquer dó, sem qualquer piedade”.

“Nós vamos combater a entrega do nosso patrimônio mineral. O Governo Temer já avançou em muito o sinal da entrega de riquezas minerais na Amazônia, que vão empobrecer o nosso povo e vão empobrecer o patrimônio ambiental e ecológico, porque vão transformar a Amazônia num queijo suíço”, criticou.

Benildes Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

No governo de Bolsonaro, EUA acima de tudo

Em artigo publicado no jornal Gazeta do Povo, na quinta-feira (14), o deputado Zeca Dirceu…