Home Portal Notícias Deputados manifestam pelas redes socais repúdio à extinção do Ministério do Trabalho

Deputados manifestam pelas redes socais repúdio à extinção do Ministério do Trabalho

5 min read
0

Deputados da Bancada do PT na Câmara manifestaram, pelo Twitter, indignação e repúdio à decisão do futuro governo Bolsonaro de acabar com o Ministério do Trabalho. A medida foi anunciada nesta segunda-feira (3) pelo futuro ministro da Casa Civil, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS). Segundo ele, as atribuições da pasta serão divididas entre os ministérios da Economia, Justiça e Cidadania. Para os deputados petistas, a decisão demonstra que o futuro presidente não tem compromisso com os direitos dos trabalhadores.

Leia abaixo as declarações dos deputados:

Zé Carlos (PT-MA) – “Registro a minha indignação com o fim do Ministério do Trabalho. Com isso, fica clara a intenção do presidente eleito de precarização do trabalho. Me digam, como que o presidente eleito pretende gerar empregos extinguindo o Ministério do Trabalho?”.

Helder Salomão (PT-ES) – “Tragédia para os trabalhadores: Onyx Lorenzoni anunciou o fim do Ministério do Trabalho. Questionado sobre o combate ao trabalho escravo, disse achar que ficará com o Ministério da Justiça. O futuro presidente já deixa claro para quem irá governar”.

Maria do Rosário (PT-RS) – “Meta Temer: extinguir milhões de postos de trabalho e a CLT. Meta dobrada agora com governo Bolsonaro: extinguir empregos, direitos trabalhistas e o Ministério do Trabalho”.

Zeca Dirceu (PT- PR) – “Confirmado fim do Ministério do Trabalho. Confirmado descaso com o trabalhador e a trabalhadora”.

Bohn Gass (PT-RS) – “Reduzir o Ministério do Trabalho, como quer Bolsonaro, vai comprometer a geração e a fiscalização do emprego”.

Luizianne Lins (PT-CE) – “Confirmada a extinção do Ministério do Trabalho pelo presidente (fake news) eleito. Um belo presente de Natal para os empresários”.

Henrique Fontana (PT-RS) – “Que tipo de governo extingue o Ministério do Trabalho? Aquele que não tem compromisso com os trabalhadores e trabalhadoras”.

José Guimarães (PT-CE) – “Qual o país do mundo que não precisa do Ministério do Trabalho?! Pense no desmantelo do ponto de vista das relações de trabalho”.

Paulo Teixeira (PT-SP) – “Bolsonaro extingue o Ministério do Trabalho e fortalece o ministério do capital, a cargo de Paulo Guedes”.

Margarida Salomão (PT-MG) – “Segue a sina: os direitos trabalhistas são cruelmente fatiados no Brasil”.

Enio Verri (PT-PR) – “Futuro governo volta atrás novamente e confirma extinção do Ministério do Trabalho, órgão responsável por fiscalizar o trabalho escravo e por elaborar políticas para a geração de empregos”.

Erika Kokay (PT-DF) – “O triste fim do Ministério do Trabalho foi confirmado em entrevista do ministro perdoado Lorenzoni. Moro ficará responsável pela fiscalização do trabalho escravo. Será que se os senhores escravistas pedirem perdão, Moro os perdoará também?”.

Reginaldo Lopes (PT-MG) – “Nem a ditadura militar foi capaz de fechar o Ministério do Trabalho, criado para proteger o trabalhador”.

Também expressaram repúdio à extinção do Ministério do Trabalho o líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS) e os deputados petistas Pepe Vargas (RS) e Sibá Machado (AC).

 

Héber Carvalho

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

João Daniel denuncia que regularização fundiária proposta por Bolsonaro acentua injustiça agrária

A preocupação com a medida provisória (MP 910/19), editada esta semana pelo governo federa…