Home Portal Notícias Pimenta desmonta mentiras da família Bolsonaro sobre cubanos do Mais Médicos

Pimenta desmonta mentiras da família Bolsonaro sobre cubanos do Mais Médicos

7 min read
0

Em discurso na tribuna da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (20), o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), desmentiu uma série de mentiras que têm sido difundidas pela claque política do presidente eleito, Jair Bolsonaro, sobre os médicos cubanos que participaram do programa Mais Médicos.

O líder petista lembrou que Bolsonaro não pode posar de defensor de direitos humanos e direitos migratórios, como tem feito nos últimos dias, porque a sociedade brasileira e os parlamentares no Congresso Nacional conhecem o que ele e sua família pensam e propagam a respeito desses temas.

“Se as pessoas não o conhecem, nós o conhecemos. Nós convivemos aqui com ele há muitos anos. Quando vem aqui o seu porta-voz dizer que o papai está preocupado com os direitos humanos dos médicos cubanos, o povo brasileiro deve ser lembrado que o papai costumava se referir da seguinte maneira: ‘direitos humanos são o esterco da vagabundagem’. O ‘esterco da vagabundagem’ é a forma como papai sempre se referiu àqueles que defendem neste País os direitos humanos”, recordou Pimenta.

“Quando veio aqui dizer que o papai está preocupado com os imigrantes, é bom lembrar que, aqui desta tribuna, em várias oportunidades, ele disse que na sua opinião imigrantes representam a escória da humanidade, a escória da humanidade!”, acrescentou o petista.

O líder do PT também mencionou a estratégia adotada por Bolsonaro para não enfrentar Fernando Haddad nos debates do segundo turno da eleição presidencial. “O candidato eleito utilizou uma estratégia, no segundo turno da campanha eleitoral, de esconder-se ao máximo. Logo, não houve possibilidade de que ele pudesse ser questionado. Ele não foi sabatinado pela imprensa, fugiu de todos os debates e boa parte das pessoas que acabou votando nele votou sem saber exatamente o que ele pensa a respeito das coisas, se é que ele pensa, de fato, a respeito das coisas”, ironizou Pimenta, que dedicou parte do seu pronunciamento para falar do amplo reconhecimento internacional sistema de saúde cubano e dos seus profissionais.

“A medicina cubana é reconhecida no mundo inteiro como a mais importante medicina na área da saúde da família, da saúde preventiva. Diariamente chegam a Cuba milhares de pessoas do mundo inteiro em busca de um tratamento médico de qualidade. Cuba hoje atua em 67 países. Em todos eles, sem exceção, os médicos e médicas cubanos desenvolvem um trabalho de excelência e são responsáveis por avanços importantes na redução da mortalidade infantil, de epidemias, de doenças crônicas etc.”, destacou.

Pimenta ressaltou que “os médicos e médicas cubanos foram ofendidos de maneira vil” por Bolsonaro e seus porta-vozes e que esse foi um dos motivos da saída de Cuba do programa. Estamos assistindo a um discurso que estimula, inclusive, o ódio contra esses profissionais, questionando a sua capacidade, questionando a sua competência. É bom que se diga que em nenhum momento o presidente eleito pensou no povo brasileiro quando adotou as medidas que adotou para que, de uma hora para outra, saíssem 8,5 mil médicos e médicas”, criticou o líder.

“O parlamentar que vem a esta tribuna para defender o papai pode enganar aqueles que não lhe conhecem, mas nós o conhecemos. Vamos assistir a cada dia eles serem desmascarados porque fazem um discurso absolutamente distinto da prática da sua conduta e da sua história”, enfatizou Pimenta.

Assista ao vídeo com o pronunciamento completo de Paulo Pimenta:

AoVivo | Pimenta na tribuna desmente a família Bolsonaro

Posted by Paulo Pimenta on Tuesday, November 20, 2018

 

Rogério Tomaz Jr.

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Boletim 491 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia

Boletim 491 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia Direto de Curitiba – 25/6/2…