Home Portal Notícias Lula Livre No Brasil de Lula, o povo passou a viajar de avião

No Brasil de Lula, o povo passou a viajar de avião

3 min read
0

Foi um marco. Como tantas coisas no governo Lula, como tantas transformações fundamentais o que ocorreu nos aeroportos brasileiros também foi um marco na história brasileira. Hoje (23/10) se comemora o Dia do aviador. Então nada mais propício que recordar como o pobre pôde voar. E pior, como ainda querem entregar de bandeja a Embraer.

Nossa história começa em 2003. No ano anterior 33 milhões de passagens aéreas haviam sido vendidas no país. Lula tinha o sonho de mudar isso, e muito mais. E conseguiu.

Ao fortalecer as classes C e D as portas se abriram, foram milhões de brasileiras e brasileiros circulando pelo país. Nos anos Lula e Dilma a tarifa média real paga pelos passageiros foi de R$ 498,04, em 2002, para R$ 282,67 em 2011, uma queda de 43% no período, segundo a SAC. Ainda em 2011, uma em cada mil passagens vendidas no país custaram mais de R$ 1.500 e 16% delas foram vendidas abaixo de R$ 100. Em 2002, 0,07% das passagens custaram até R$ 100

No último ano do governo Dilma, antes do impeachment, foram vendidas 96,2 milhões de passagens. Quando o governo Temer assumiu a coisa desmoronou e hoje o povo paga até para escolher assento. Dos mais de 96 milhões de 2015 já houve uma queda de 7,8% em 2016 chegando a 88,7 milhões, segundo a Anac.

Com essa queda na venda de passagens e os pobres devidamente colocados de volta na rodoviária o governo Temer colocou em ação a venda do setor de jatos comerciais da Embraer. Um crime de lesa pátria. A parceria com a Boing é uma venda de 80% do setor e está sendo tocada sem nenhum diálogo com a sociedade. A verdadeira dona da Embraer. Uma análise da proposta merecia uma ampla discussão.

Você pode saber mais aqui.

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

MP 905 retira os últimos direitos trabalhistas; Bancada do PT é contra inclusão da medida na pauta

Na contramão de todas as ações aprovadas no Congresso Nacional para ajudar o trabalhador b…