Home Portal Notícias Pimenta denuncia procuradores que vazaram ilegalmente depoimento de Palocci 

Pimenta denuncia procuradores que vazaram ilegalmente depoimento de Palocci 

4 min read
0

O deputado Paulo Pimenta (RS), líder do PT na Câmara, protocolou nesta terça-feira (18) reclamação junto ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) para que o órgão abra procedimento administrativo contra cinco procuradores da República.

Pimenta denuncia que os agentes públicos exorbitaram suas funções e violaram dispositivos da Constituição e da legislação brasileira, ao atuarem com parcialidade e com o objetivo de interferir no processo eleitoral em curso.

O líder petista detalhou que os procuradores vazaram à imprensa depoimento do ex-ministro Antonio Palocci, quando não havia sequer a homologação do depoimento ou a retirada da cláusula legal do sigilo do conteúdo. Os cinco procuradores alvos da reclamação são: Anselmo Henrique Cordeiro Lopes, Valtan Timbó Mendes Furtado, Hebert Reis Mesquita, Ana Carolina Alves Araújo Roman e Sara Moreira de Souza Leite.

Todos eles atuam na chamada Operação Greeenfield, que investiga desvio em fundos de pensão, e, segundo Pimenta, descumpriram deveres funcionais de sigilo, bem como a legislação federal que regula os procedimentos para a colaboração premiada, no momento em que franquearam ou permitiram o acesso do conteúdo da oitiva de Palocci à imprensa em geral.

“A divulgação, nessa toada, somente se justifica nesse momento de acirramento do pleito eleitoral, notadamente o presidencial, com o intuito, direto ou indireto, de desqualificar as candidaturas do Partido dos Trabalhadores com acusações genéricas, o que se traz, ao fim e ao cabo, como interferência no pleito eleitoral”, argumenta o líder petista na reclamação.

Paulo Pimenta lembrou que o momento político-social do País exige que os integrantes do Ministério Público Federal atuem com o necessário equilíbrio e equidistância em suas investigações, a fim de que os princípios da imparcialidade e da isenção não sejam maculados. “Eles agiram sem a necessária ponderação e sem observar a razoabilidade, imparcialidade, proporcionalidade e, principalmente, a legalidade, que devem caracterizar suas ações”, reforçou.

Além de pedir a abertura de procedimento administrativo, Pimenta pede que o Conselho Nacional do Ministério Público aplique aos cinco procuradores, se for o caso, as penalidades compatíveis com as falhas funcionais e administrativa cometidas por eles.

Leia aqui íntegra da reclamação.

 

PT na Câmara

 

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

CDHM promove debate sobre a parte mais oculta da internet, a deep web

A deep web é uma camada da internet que não pode ser acessada pelos principais meios de me…