Home Portal Notícias Lula Livre Ativistas em greve de fome há 16 dias seguem firmes na luta por justiça e por Lula Livre

Ativistas em greve de fome há 16 dias seguem firmes na luta por justiça e por Lula Livre

7 min read
0

Firmes e convictos das razões pelas quais fazem greve de fome há 16 dias, os sete ativistas de movimentos sociais receberam nesta quarta-feira (15) a visita de solidariedade da presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e de vários parlamentares da Bancada do PT na Câmara. “Além da nossa solidariedade, os grevistas têm a nossa gratidão e, sobretudo, o nosso reconhecimento por esse ato extremo, que coloca em risco a própria vida para chamar a atenção para essa injustiça com o povo brasileiro. A injustiça dos desmontes dos direitos e de ter o ex-presidente Lula preso sem crime e sem prova”, afirmou Gleisi.

A presidenta nacional reforçou que hoje é um dia histórico, dia do registro da candidatura Lula presidente, e que a greve de fome se soma à manifestação política que será realizada na tarde desta quarta-feira, por milhares de brasileiros que marcharam de todos os cantos do País para estar em Brasília reforçando a luta por democracia e por #LulaLivre e por Lula candidato. “A manifestação coroa um pedaço da nossa caminhada de resistência e de luta e carrega a simbologia de que nós não vamos deixar de lutar por Lula, pelo povo brasileiro e por um Brasil melhor”, destacou.

Emocionado, Fernando Haddad destacou que ficou impressionando com a força e determinação dos grevistas. “Me chamou atenção a palavra do Frei Sérgio Görgen que que eles podem até estar sentindo a falta do alimento material, mas que do ponto de vista espiritual estão mais fortes para continuar essa luta em favor da liberdade e da inocência do Lula”.

Haddad reforçou que trouxe aos ativistas a palavra de solidariedade do ex-presidente Lula. “Ele [Lula] que também está em uma situação de angústia, de dor e de injustiça. Todos nós estamos na luta com o mesmo espírito de resgatar a soberania do povo brasileiro, de devolver a voz e a vez que os trabalhadores perderam há dois anos, com o golpe de 2016. Não podemos continuar sem protagonismo, sem direitos, sem perspectivas, sem sonhos. Tudo que o Lula tão bem representa”, completou.

O deputado Henrique Lula Fontana (PT-RS) reforçou que o sentimento dos grevistas e dos milhares que marcharam até Brasília para acompanhar o registro da candidatura de Lula “é o de todos nós que lutamos por democracia, por soberania e por Lula Livre”.

E o deputado Pedro Lula Uczai (PT-SC) disse que além de manifestar solidariedade aos grevistas, também se solidarizava com o povo brasileiro “que sofre nos últimos dois anos com o desemprego, com retrocessos nos direitos trabalhistas, com a desesperança e com a redução de recursos da saúde e da educação”.

O deputado Paulo Lula Teixeira (PT-SP) também destacou a coragem e o sacrifício dos ativistas. “É um ato heroico por Lula e pelo Brasil que, infelizmente, está voltando para o mapa da fome”.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ), líder do PT no Senado, e o vice-presidente do PT nacional, Márcio Macedo também participaram da visita.

Além do Frei Sérgio Görgen, estão em greve de fome os ativistas Vilmar Pacífico, Zonália Santos, Luiz Gonzaga (Gegê), Rafaela Alves, Jaime Amorim e Leonardo Soares.

Saúde – Eles já começam a sentir os sintomas provocados pela falta de alimentos, como dores musculares, dor de cabeça, redução de temperatura corporal, desidratação e queda da pressão arterial. Alguns já perderam 10 quilos e já preocupa a equipe médica que faz o acompanhamento dos ativistas. “Amanhã eles passarão por controle laboratorial para saber se todos vão ter condições de seguir no ato extremo”, diagnosticou o médico Ronald Wolff.

 

Vânia Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Projeto susta ato do Executivo que reclassifica nível de toxicidade de agrotóxicos

O Projeto de Decreto Legislativo 616/19 pretende tornar sem efeito o ato do Ministério da …