Home Portal Notícias Lula Livre Militantes do MST de todo o Brasil chegam a Brasília em prol de #LulaLivre

Militantes do MST de todo o Brasil chegam a Brasília em prol de #LulaLivre

7 min read
0

Após marcharem mais de 50 quilômetros nos últimos dias, as três colunas de militantes do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e do Levante Popular da Juventude – que participam desde o dia 10 de agosto da Marcha Nacional Lula Livre – chegaram nesta terça-feira (14) ao acampamento localizado ao lado do Estádio Nacional Mané Garrincha, na área central de Brasília. Os cerca de cinco mil militantes desses movimentos se juntam nesta quarta-feira (15) a milhares de manifestantes de outras organizações sociais para acompanhar o protocolo do pedido de registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Vários parlamentares da Bancada do PT na Câmara participaram da Marcha. Leia abaixo as impressões de cada um deles sobre a mobilização:

Deputado Paulo Pimenta (RS), líder da bancada na Câmara dos Deputados

“Estas colunas de todas as regiões do País representam o povo brasileiro. Em um gesto simbólico, homens e mulheres vêm a Brasília reafirmar a inocência do presidente Lula e seu direito de ser candidato. Amanhã, será um dia histórico: pela primeira vez a inscrição de um candidato à Presidência da República será feita por milhares de pessoas”

Deputada Margarida Salomão (MG)

“Estou marchando com a Coluna Prestes, que é a coluna da minha região e do Sul. É uma emoção extraordinária ter visto o nascer do sol com esse povo, com esses lutadores e lutadoras, por uma razão tão nobre, que é a luta pela liberdade de Lula. Nós não teremos uma eleição com a soberania popular, se o povo não puder votar em quem ele quer”.

Deputada Benedita da Silva (RJ)

“A Marcha Nacional Lula Livre traz um simbolismo muito forte de pessoas que não concordam com o que se está fazendo com o Brasil. Essa caminhada é uma demonstração da organização dos trabalhadores, dos sem-terra, que sabem que Lula é inocente, e tem o direito de ser candidato”.

Deputado Marcon (RS)

“Estou feliz e emocionado nesta marcha pela democracia e pela liberdade de Lula, que é quem pode dar dignidade, emprego, reforma agrária e educação para o povo brasileiro. Por isso, estamos aqui participando dessa marcha que representa a vontade do povo brasileiro”.

Deputado Leonardo Monteiro (MG)

“Estamos nessa marcha, que saiu dos quatro cantos do Brasil, para pressionar o TSE a aceitar a candidatura do ex-presidente Lula. Essa é a candidatura do povo brasileiro, o povo exige Lula presidente”.

Deputado Valmir Assunção (BA)

“Essa marcha tem a simbologia de que o povo tem o direito de lutar e reivindicar, e Lula tem o direito de ser candidato. Após o golpe de 2016, não podem retirar o direito de Lula ser candidato e de o povo escolher o seu presidente. Essa marcha é uma luta por direito, por democracia, e uma luta para reafirmar a necessidade de uma reforma agrária, e a luta por Lula livre”.

Deputado João Daniel (SE)

“Nesse momento de golpe, nada mais importante do que a mobilização e a presença do povo brasileiro representado pela Via Campesina, pelo MST, pelo Levante (Popular da Juventude) para defender o presidente Lula, defender a democracia e o Brasil. Pedimos liberdade urgente para Lula e o direito de Lula ser candidato a presidente da República”.

Frentes de Luta – Na marcha da Coluna Prestes, composta por militantes da região Sul e Sudeste do País, jovens e idosos cantaram e gritaram palavras de ordem em defesa da democracia, de Lula e da reforma agrária. Assim como a Coluna Prestes, a Coluna Tereza de Benguela – com militantes das regiões Amazônica e Centro-Oeste – e a Coluna Ligas Camponesas – formada por militantes do Nordeste – partiram de diferentes pontos do Distrito Federal e se encontraram na região central de Brasília, após percorrerem cerca de 15 quilômetros. Os militantes estão acampados ao lado do Estádio Nacional Mané Garrincha, na área central de Brasília.

Héber Carvalho

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Rogério Correia e Malu Ribeiro, da Fundação SOS Mata Atlântica, analisam crime de Brumadinho