Home Portal Notícias Artigos Luizianne critica o golpe no Bolsa Família, com corte de 5, 2 milhões de beneficiários

Luizianne critica o golpe no Bolsa Família, com corte de 5, 2 milhões de beneficiários

4 min read
0

Em artigo publicado no site Brasil 247 nesta sexta-feira (3), a deputada Luizianne Lula Lins (PT-CE) sobre o golpe no programa Bolsa Família, ocorrido no governo Temer. “O governo cortou 5, 2 milhões de pobres do programa e não divulgou a metodologia adotada para os cortes, os prazos para recursos e o período do recadastramento protestou. A parlamentar avaliou ainda que os cortes anunciados de R$ 10 bilhões e outros R$ 20 bilhões até 2020 estão “exagerados e requerem acompanhamento da sociedade e do parlamento brasileiro, para que não haja injustiça e aumente ainda mais a desigualdade social”.

 

Leia a íntegra do artigo:

Golpe no Bolsa Família

O governo Temer acaba de cortar 5,2 milhões de pobres do programa Bolsa Família criado por Lula. A revisão realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social cortou ainda benefícios da aposentadoria por invalidez e auxílio-doença (quase 500 mil pessoas). E não para por aí – as revisões atingirão o Fies, dirigido a estudantes universitários e o Benefício de Prestação Continuada (BPC), desembolsado a idosos e pessoas com deficiência. Os cortes nas áreas sociais continuarão, nem que, para isso, Temer tenha que mudar a legislação junto à sua base parlamentar.

Na realidade, a malfadada Reforma da Previdência, por ora suspensa, trazia também no texto original reduções no BPC com aumento de idade para idosos, ordenação no nível de deficiência e não vinculação dos benefícios ao salário mínimo, numa clara intenção de prejudicar idosos e pessoas com deficiência.

Justamente quando a economia está em recessão e o Banco Mundial recomendando que o Bolsa Família, no Brasil, seja elevado em pelo menos 10% dos atuais; exatamente quando o preço do gás e dos combustíveis explodiram – onerando os gastos das pessoas mais pobres-; precisamente quando a mortalidade infantil – que tem relações com a pobreza extrema – está aumentando, o governo se orgulha de ter cortado benefícios sociais.

Nessa proposta de aparar as arestas com gastos sociais, o governo não divulgou a metodologia adotada para os cortes, os prazos para recursos e o período do recadastramento. Também não houve nenhuma publicidade para essas medidas de revisão. Os cortes anunciados de R$ 10 bilhões e outros R$ 20 bilhões até 2020 estão exagerados e requerem acompanhamento da sociedade e do parlamento brasileiro, para que não haja injustiça e aumente ainda mais a desigualdade social.

Luizianne Lins

Deputada federal (PT-CE)

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

PF diz que arquivos da Odebrecht podem ter sido adulterados para prejudicar Lula

Uma perícia realizada por membros da Polícia Federal em documentos do “setor de operações …