Home Portal Notícias Lula Livre Dia do Basta e candidatura de Lula são prioridades da CUT

Dia do Basta e candidatura de Lula são prioridades da CUT

4 min read
0

A Direção Executiva da CUT, reunida em São Paulo, no último dia 25 de julho, reafirmou que as mobilizações dos dias 10 e 15 de agosto são urgentes e prioritárias para colocar nas ruas a pauta de reivindicações dos trabalhadores e trabalhadoras em defesa de seus direitos e da libertação do ex-presidente Lula, mantido preso político desde 7 de abril, na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

No dia 10 de agosto, o Dia do Basta, a CUT convoca sua base e entidades filiadas à luta para exigir um basta de desemprego, de aumento do preço do gás de cozinha e dos combustíveis, de retirada de direitos da classe trabalhadora, de privatizações e de perseguição ao ex-presidente Lula.

Já no dia 15 de agosto, data do registro da candidatura de Lula à Presidência da República, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a CUT estará presente em Brasília, apoiando e reforçando a posição da Central em defesa da democracia e contra a farsa de setores do Judiciário para impedir que Lula, o mais querido pelo povo e o primeiro colocado em todas as pesquisas de intenções de votos de todos os institutos do País, seja candidato nas eleições de outubro.

“A Executiva da CUT reforça a avaliação de que os próximos meses serão de uma intensa disputa de classes, que será decidida nas ruas e nas urnas, nas manifestações e no voto! A grande arma para vencer a direita é mostrar força nas ruas e vencer as eleições com um projeto que abrace os princípios da Plataforma da CUT em defesa dos Direitos, da Democracia e da Soberania, apoiando um programa de governo transformador”, diz trecho da resolução.

Segundo o documento, a Plataforma da CUT para as Eleições de 2018 é um guia seguro para que os trabalhadores e trabalhadoras tenham a certeza de que seus direitos, a democracia e a soberania do Brasil estão sendo defendidos.

Entre as propostas que compõe a plataforma, estão: “revogar completamente a EC 95, que congela os gastos públicos por 20 anos; derrubar a reforma trabalhista em todas as suas frentes; reverter o desmonte dos serviços púbicos, com prioridade absoluta para a saúde e educação; reverter o sucateamento e entrega das empresas e serviços públicos ao capital estrangeiro; combater a destruição da nossa democracia em todas as suas frentes e apagar tudo o mais que Michel Temer e seus asseclas fizeram ao nosso país nos últimos dois anos.”

Confira a resolução Executiva da CUT

Do site da CUT

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Câmara aprova, com apoio do PT, ampliação do prazo de validade das receitas de medicamentos

A Câmara aprovou nesta terça-feira (7) o projeto de lei (PL 848/20), que amplia o prazo de…