Home Portal Notícias Pimenta: “Lava Jato é consórcio criminoso formado por juízes, procuradores e integrantes da PF”

Pimenta: “Lava Jato é consórcio criminoso formado por juízes, procuradores e integrantes da PF”

10 min read
0

Após o vergonhoso domingo no qual mais uma vez a Constituição brasileira foi rasgada por agentes da lei para que o ex-presidente Lula continue na sua condição de preso político, o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), classificou a operação Lava Jato como um “consórcio criminoso” que é formado por juízes, desembargadores e integrantes do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. “O que nós assistimos no Brasil no último domingo nem na ditadura militar esse país assistiu. Mesmo na ditadura militar os habeas corpus eram cumpridos”, lembrou Pimenta.

Para o líder petista, o espetáculo de violação da legislação para manter Lula preso, “transmitido em tempo real pela Rede Globo”, é fruto “de uma articulação criminosa que nós suspeitávamos que existia, mas que até o último domingo não tinha se apresentado de maneira tão nítida para o Brasil e para o mundo”.

Segundo Pimenta, trata-se de um consórcio criminoso “que tem alcunha de Lava Jato, mas que na verdade deveria se chamar farsa a jato”. O parlamentar listou uma série de ações emblemáticas da operação que a fazem merecer tal título. “Este é o mesmo consórcio criminoso que interceptou uma ligação telefônica da presidenta Dilma com o presidente Lula. Este mesmo consórcio criminoso divulgou no Jornal Nacional conversas privadas da dona Marisa com seu filho. Este mesmo consórcio de criminosos foi o que fez a condução coercitiva do presidente Lula ou que sequestrou lá em Atibaia um cidadão e o seu filho para tentar, de maneira fascista, arrancar deles, num depoimento sem advogado, aquilo que queriam ouvir”, denunciou.

O deputado gaúcho mencionou que diariamente a Justiça toma decisões das quais não se gosta ou com as quais não se concorda, mas que o próprio Judiciário, “nos termos em que a Constituição estabelece”, tem mecanismos de recurso, e nisso não se enquadraram as decisões de Moro e dos desembargadores Gebran Neto e Thompson Flores, todas para impedir o cumprimento da decisão do desembargador Rogério Favreto, que acatou pedido de habeas corpus e expediu despacho com ordem para libertar Lula “Não há previsão no ordenamento jurídico brasileiro de que alguém possa recorrer de uma sentença que não foi cumprida, de uma decisão que não foi executada”, criticou Pimenta, que impetrou o pedido de habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 4ª Região junto com os deputados Paulo Teixeira (PT-SP) e Wadih Damous (PT-RJ), que é advogado e integra a equipe de defesa de Lula.

Submissão – O líder também criticou a subserviência de parlamentares que não têm coragem de denunciar as ilegalidades cometidas por Sérgio Moro. “Todo covarde é submisso. E esse processo revelou vários. Se os senhores e as senhoras quiserem vir a esta tribuna para dizer que é certo, que faz parte do Estado democrático de Direito, um delegado ou um juiz de primeira instância decida não cumprir uma ordem da Justiça porque não concorda com ela… se os senhores ou as senhoras acham que é correto que um juiz em férias em Portugal ligue para a Polícia Federal e dê uma ordem para que não seja cumprida uma ordem judicial de um processo que sequer era a sua vara, venham a esta tribuna e defendam isso. Mas defendam com coragem, porque nós estamos aqui de cabeça erguida, junto com o Brasil, que assistiu mais uma violência contra o presidente Lula”, cobrou Pimenta.

“Honrem os mandatos que têm, a legitimidade do voto popular. Vocês não são menores do que um promotor, um delegado ou um juiz. Não se ajoelhem desta maneira porque vocês envergonham esta Casa”, continuou o líder.

Pimenta disse ainda que parlamentares e operadores da Lava Jato “estão acuados” diante do “Estado policial” e envergonham suas biografias como “todos aqueles que transformaram as suas togas num uniforme de militância político-partidária” com o objetivo de tirar do povo brasileiro o direito de eleger Lula presidente.

“Estão acuados porque viram que a população brasileira tem saudade do presidente Lula e aguarda a volta de Lula porque quer voltar a ser feliz”, apontou.

“Tenham somente uma certeza, no dia 15 de agosto nós iremos inscrever Luiz Inácio Lula da Silva candidato a presidente da República e convidamos todos vocês a construírem conosco a campanha mais bonita, mais apaixonante, mais colorida e entusiasmante da história desse país para que possamos eleger Lula presidente ainda no 1º turno porque o Brasil tem pressa. E com esperança que já derrotou o medo e com a verdade ao nosso lado, nós vamos reconstruir o futuro desse País, coordenados por Lula, contra aqueles que propagam o ódio, a violência e a desesperança”, encerrou o petista.

Assista ao discurso completo de Pimenta:

#AoVivo Líder Paulo Pimenta (PT-RS) discursa na tribuna da Câmara dos Deputados

Posted by Paulo Pimenta on Tuesday, July 10, 2018

Rogério Tomaz Jr.

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Trincheira de resistência dos movimentos sociais, Comissão de Direitos Humanos da Câmara completa 25 anos em 2020

Para celebrar os 25 anos de criação da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, a Câmara d…