Home Portal Parceiros Instituto Lula Pimenta repudia manobras jurídicas que prejudicam Lula e ferem Constituição

Pimenta repudia manobras jurídicas que prejudicam Lula e ferem Constituição

7 min read
0

O líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Paulo Lula Pimenta (RS), em discurso contundente na tribuna da Câmara nesta terça-feira (3), repudiou as manobras do Supremo Tribunal Federal, em especial do ministro Edson Fachin, para impedir que o ex-presidente Lula tenha garantido o seu direito de julgamento imparcial e com respeito aos preceitos constitucionais. Pimenta citou a carta do ex-presidente Lula, dirigida ao povo brasileiro, demonstrando indignação e inconformidade pela forma com que vem sendo trato pela Justiça brasileira. “A indignação do Lula é a nossa indignação”, afirmou o líder.

Paulo Pimenta reforçou que se trata de um processo “odioso de perseguições a Lula”, com base em mentiras que começaram a ser contadas pelo Ministério Público Federal e foram reverberadas pelo juiz Sérgio Moro e por membros do TRF-4, “aonde jamais foi provado nada contra Lula”.

O presidente Lula, reafirmou Paulo Pimenta, não pede favores, não quer tratamento diferenciado. “Ele pede justiça e o cumprimento da Constituição Federal”. O líder destacou que o País assistiu nos últimos dias a uma manobra produzida pelo ministro Edson Fachin, às vésperas do julgamento de um recurso da defesa do ex-presidente Lula, que pedia os efeitos suspensivos do julgamento TRF-4.

Ele relatou que na última sexta-feira (22), às 19h05, a vice-presidente do TRF-4 deu um despacho negando ao presidente Lula o direito de ver o seu recurso extraordinário subir para o STF, e logo em seguida o ministro-relator do caso na Suprema Corte emendou com outra decisão contrária ao ex-presidente.

“Exatamente 40 minutos depois, às 19h45, de maneiro monocrática, o ministro Fachin arquiva o recurso da defesa do presidente Lula, retira da pauta e impede que o recurso seja analisado na Segunda Turma do STF, que é, nesse caso, o juiz natural, o espaço da justiça que deveria analisar essa matéria”, lamentou. O líder Pimenta ainda destacou a sucessão de “manobras” subsequentes para impedir o julgamento justo e natural do recurso, que acabou indo parar nas mãos do ministro Alexandre de Moraes, que não é dessa turma.

“Portanto, o ministro Moraes, que do ponto de vista legal, do ponto de vista do regimento do STF, não poderia sequer participar do sorteio. E, mais uma vez, poucas horas depois o ministro nega o direito de Lula ver o seu pedido analisado pela Segunda Turma”, lamentou.

Tudo isso, na avaliação do líder Paulo Pimenta, tem como objetivo impedir que o ex-presidente Lula seja colocado em liberdade. “Tem o claro objetivo de tirar o presidente Lula do processo eleitoral, de tirar do povo brasileiro a oportunidade de eleger Lula”, protestou.

Seria muito mais legítimo e mais democrático, na opinião do deputado Pimenta, que aqueles que querem impedir a volta de Lula à Presidência da República tivessem a coragem de lançar um candidato para enfrentá-lo nas urnas. “Mas não, eles optam por um processo seletivo e sucessivo de golpes, rasgam a Constituição, enfraquecem a democracia e colocam em risco o Estado Democrático de Direito nesse País”.

O líder questionou ainda a quem interesse toda essa perseguição ao melhor presidente que este País já teve. “Que interesses são esses que se levantam de maneira silenciosa e clandestina, que manipulam o Judiciário, que interferem na nossa democracia e colocam em risco o futuro do País?”.

Paulo Pimenta concluiu o seu pronunciamento como o ex-presidente Lula concluiu a sua carta, fazendo o desafio de sempre: “Que apresentem alguma prova de que Lula tenha alguma vez na sua vida cometido algum crime”. E acrescentou: que apresentem antes de 15 de agosto. “Caso contrário, Lula será inscrito no Tribunal Superior Eleitoral candidato do Partido dos Trabalhadores à Presidência da República”.

Vânia Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Procuradores da Lava Jato tramaram derrubada de ministro do STF

Em novas revelações da Vaza Jato trazidas pelo colunista Reinaldo Azevedo, da rádio BandNe…