Home Portal Notícias Manchetes Somente Lula pode tirar o Brasil da crise, afirma Zé Geraldo

Somente Lula pode tirar o Brasil da crise, afirma Zé Geraldo

7 min read
0

O deputado Zé Geraldo Lula da Silva (PT-PA) afirmou durante pronunciamento na tribuna da Câmara, nesta semana, que a alternativa para o Brasil sair da crise econômica e política na qual se encontra é eleger Lula novamente para a presidência da República. Segundo o petista, somente o ex-presidente pode barrar o processo de desmonte do Estado brasileiro, promovido pelo governo ilegítimo de Temer com a venda das principais estatais do País. Mas para que isso ocorra, lembrou o parlamentar, é necessário que o judiciário restabeleça a democracia – detonada desde o golpe parlamentar de 2016 – e permita a candidatura de Lula à presidência.

“Vocês do MDB, do PSDB, dos partidos aliados ao Temer sabem que, no Brasil, só há um líder político capaz de governar o Brasil para a maioria do povo brasileiro e cuidar do futuro do Brasil, que é Lula! Não adianta continuar insistindo em manter o Lula preso. Não adianta a Justiça Eleitoral querer impedir o Lula de ser candidato a Presidente. Não há outra liderança construída”, observou.

De acordo com Zé Geraldo, a atual crise pelo qual o país atravessa começou com a eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara e o uso que ele começou a fazer de o cargo para poder escapar das acusações de corrupção que acabaram por colocá-lo na prisão. Porém, o parlamentar lembrou que antes disso Cunha começou a boicotar o governo da então presidenta eleita Dilma Rousseff, com a votação de pautas bombas na Câmara.

“E a Justiça brasileira, o Supremo Tribunal Federal, ainda deixou o Eduardo Cunha na cadeira até ele conduzir a sessão do impeachment naquele domingo à noite, e daquela forma. Só depois, quando o Eduardo Cunha já não tinha mais validade, o Supremo o afastou”, relembrou o petista.

Para Zé Geraldo, o STF não pode continuar sendo “uma engrenagem do golpe no Brasil”. “O que vocês não podem fazer é impedir o registro da candidatura do Presidente Lula. No dia 15 de agosto, nós estaremos lá, para que a Justiça Eleitoral brasileira faça justiça, não cometa a falha que o Supremo cometeu, por meio da Presidenta Cármen Lúcia, que mandou Lula para o presídio em Curitiba”, acusou.

O parlamenta paraense disse ainda que a eleição de Lula é a esperança de dias melhores para a população brasileira e para o País. “O povo brasileiro está descobrindo que o golpe não foi dado na Presidenta Dilma, o golpe não foi dado no PT. O golpe foi dado no Brasil e no povo brasileiro”, revelou. Segundo Zé Geraldo, a maior demonstração do verdadeiro objetivo do golpe é a entrega das riquezas e do patrimônio do País ao capital estrangeiro.

“É uma covardia o que eles estão fazendo com nossas riquezas estratégicas, vendendo a preço de banana o pré-sal que nós descobrimos com tecnologia própria. Hoje a Petrobras é a maior produtora de petróleo da América do Sul graças à descoberta do pré-sal no Governo Lula e Dilma. E agora estamos vendendo, inclusive, dando subsídios, incentivos fiscais, para o capital internacional”, lamentou.

Futuro – E para barrar o processo de desmonte do Estado e a venda do patrimônio público brasileiro, o deputado Zé Geraldo destaca a importância do retorno de Lula à presidência pelo voto popular.

“Não deixamos vender a Eletrobras. Mas, se eles ganharem [os apoiadores das privatizações], com certeza essa pauta voltará. A [tentativa de Reforma da] Previdência, nós vencemos. Vencemos o patronato. Vencemos o Temer, com todo o dinheiro dele, com as ameaças aos deputados. E vencemos a Rede Globo. Mas isso não quer dizer que a batalha está concluída. Se essa turma voltar a governar o Brasil, a Reforma da Previdência virá e o povo brasileiro terá que trabalhar feito um condenado e terá que se aposentar aos 69 anos, 70 anos”, alertou.

 

Héber Carvalho

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Coronavírus: PT denuncia Bolsonaro à Comissão Interamericana de Direitos Humanos

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), e o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) encaminharam …