Home Portal Notícias Manchetes Contra a cultura da violência e do estupro, Rosário defende políticas em prol das mulheres

Contra a cultura da violência e do estupro, Rosário defende políticas em prol das mulheres

6 min read
0

A deputada Maria do Rosário Lula (PT-RS) defendeu plenário nesta segunda-feira (25) políticas que modifiquem a cultura da violência e do estupro contra as mulheres. “Lamentavelmente, o assassinato de mulheres tem sido a cada dia uma realidade nacional” reconheceu. Ela destacou números do seu estado, Rio Grande do Sul, que ela considera “impressionantes”.

De acordo com a parlamentar, o número de feminicídios praticamente dobrou nos últimos 10 anos. Conforme o Atlas da Violência, o número de mortes de mulheres no Rio Grande do Sul aumentou 90% entre 2006 e 2016, segundo estatísticas aferidas pelo Fórum Nacional de Segurança Pública e pelo IPEA.

“Esses números são graves e exigem políticas que modifiquem uma cultura de violência e de estupro contra as mulheres, que não tem sido objetivo do governo estadual, tampouco do governo federal”, indignou-se.

Maria do Rosário afirmou que o governo Temer comprometeu totalmente as políticas públicas, inclusive retirando recursos e desarticulando ações para o enfrentamento da violência contra as mulheres. “Os recursos da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres foram transferidos para a propaganda do Gabinete da Presidência da República”, lamentou.

A deputada protestou ainda contra a extinção da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Rio Grande do Sul. “Um programa importantíssimo levado adiante a partir da Secretaria, chamado Patrulha Maria da Penha, que atendia as mulheres em ação integrada da Polícia Civil e da Brigada Militar, foi totalmente comprometido pelo governo Sartori”, denunciou. O programa prestava atenção especial às mulheres quando era determinado o afastamento do agressor, para que ele realmente ficasse longe da vítima, evitando assim o risco de feminicídio.

“Vejo também a tentativa equivocada de impedir o debate nas escolas sobre gênero e violência contra mulheres e meninas. Isso tudo está levando, tanto no Rio Grande do Sul quanto no Brasil, ao crescimento da violência, à omissão dos governos”, lamentou Rosário.

Intervenção Militar – Em outro pronunciamento, nesta segunda-feira, a deputada Maria do Rosário Lula cobrou os resultados da intervenção militar no Rio de Janeiro. “Passados já alguns meses desde a intervenção militar no Rio de Janeiro, pergunto que resultado podemos ter que seja favorável à população do Rio ou à população brasileira?”. Ela citou ainda que, sequer, existe resultado objetivo em relação ao assassinato da vereadora Marielli Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes.

Ela citou também a morte do estudante Marcos Vinícius da Silva, de 14 anos, com uniforme escolar em meio a um confronto, na semana passada. “Já são oito crianças mortas em circunstâncias em que o Estado participa. A política que está sendo desenvolvida neste Brasil é a de perda de vidas da população. Nós perdemos vidas nas periferias urbanas, jovens, negros”, lamentou.

Maria do Rosário disse que o Mapa da Violência demonstra circunstâncias absurdas de como o racismo está presente, de como há determinados territórios onde as pessoas estão muito menos seguras. “O governo federal interveio no Rio de Janeiro e não deu resposta qualquer”, ressaltou.

Vânia Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Projeto susta ato do Executivo que reclassifica nível de toxicidade de agrotóxicos

O Projeto de Decreto Legislativo 616/19 pretende tornar sem efeito o ato do Ministério da …