Home Portal Notícias Manchetes Decisão do STF foi um duro recado à indústria das delações premiadas, afirma Gleisi

Decisão do STF foi um duro recado à indústria das delações premiadas, afirma Gleisi

7 min read
0

“O que me deixa mais esperançosa nisso tudo é que foi uma decisão firme do Supremo Tribunal Federal em relação à delação premiada. Foi um duro recado à indústria das delações premiadas”, afirmou a presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, sobre a votação do STF que a absolveu por unanimidade na última terça-feira (19).

Gleisi destacou em coletiva nesta quinta-feira (21), realizada no PT do Paraná, em Curitiba, a importância das delações para originar investigações, mas jamais como provas. “As delações premiadas são importantes no processo investigativo, elas foram inclusive levadas a cabo por um projeto de lei do governo Dilma. Elas são importantes para levantar indícios de situações a ser investigadas, mas jamais podem ser usadas para substituir provas, porque servem à causas políticas”.

“As últimas decisões que tivemos no Supremo podem restabelecer o estado democrático de direito e os princípios básicos da Constituição em relação às pessoas que são acusadas”, avaliou Hoffmann. “Com isso esperamos que se dê o mesmo com o presidente Lula, o maior estadista que o Brasil teve”.

A presidenta do PT ainda apontou que durante os quatro anos do processo sua imagem política foi duramente desconstruída por opositores e isso dificilmente será reparado. “Nos últimos 4 anos meu nome foi agregado a adjetivos que me colocavam como condenada, indiciada, denunciada, ré”, relatou a senadora. “Espero que a gente possa ver menções de Gleisi Hoffmann inocentada pela justiça brasileira”.

Ela relatou que a desconstrução de sua imagem teve um custo, não apenas pessoal, como mãe, para a família e amigos, como politicamente e para o partido. “Quem vai me pedir desculpas por tudo que aconteceu? Quem vai me reconstituir os anos de desconstrução da imagem pública, as ofensas que minha família sofreu?”, questionou.

“Foram 4 anos de caminhada muito difícil do ponto de vista do enfrentamento dessas situações. Nunca abaixei a cabeça porque faço política por uma causa e por aquilo que sempre me moveu, que é a possibilidade de fazer justiça social. Por isso sou filiada ao PT desde 1989. Sempre defendi esse partido e nossos governos porque sabia do significado deles para a população brasileira. Eu sabia como responder a essas acusações e por isso fico aliviada com a decisão da suprema corte.”

Gleisi afirmou que foi vítima de um conluio de delações orquestradas pelo advogado Figueiredo Bastos, que foram utilizadas sem a apresentação de provas materiais. “As delações têm um papel, mas não podem ser um fundamento de acusação. Não se pode condenar sem prova”, disse a presidenta do PT. “Infelizmente a maioria dos processos da vara de Curitiba tem alto índice de politização, que é o caso do processo do presidente Lula”, acrescentou.

Foto: Eduardo Matysiak

Retomada democrática – Gleisi afirmou que a decisão do STF pode representar uma retomada do devido processo legal no País, uma vez que não se pode condenar alguém sem provas no Brasil. “Muitas das acusações e denúncias foram feitas com base em delações, sem provas, com grau muito grande de arbítrio, de politização. Desde o início existe uma perseguição muito clara ao PT, afirmando que o partido é uma quadrilha, que foi criado para assaltar os cofres públicos. Só agora começam a aparecer outros partidos, mas nunca na mesma medida”, disse a senadora.

“O Supremo decidiu que ninguém pode ser condenado sem provas”, ressaltou a presidenta do PT. “Parece óbvio, mas até agora isso não estava sendo praticado. Os inquéritos e as prisões estavam acontecendo só por delações. Boa parte pode ter esse destino, de não ter provas”.

“Delação que tem prova, a pessoa tem que ser condenada, mas se não tem provas, só delações, vira um processo de acaguetes”, avaliou.

 

Da Agência PT de notícias

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Gleisi Hoffmann critica governo Bolsonaro pelo aprofundamento da crise econômica no País

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), usou a tribuna da Câmara nesta…