Home Portal Notícias Manchetes Com Temer, Brasil corre risco de virar um quintal das grandes potências, alerta Chinaglia

Com Temer, Brasil corre risco de virar um quintal das grandes potências, alerta Chinaglia

5 min read
0

O deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) criticou hoje (12) duramente o governo ilegítimo Michel Temer pelos seguidos ataques aos direitos sociais e trabalhistas da população brasileira e à soberania nacional, com a entrega a grupo estrangeiros, a preço de banana, de riquezas como o estratégico petróleo da camada pré-sal. “Estamos chutando a escada do desenvolvimento e corremos o sério risco de nos tornarmos um quintal das potências mundiais”, alertou.

O parlamentar condenou o fatiamento e a privatização disfarçada da Petrobras, que o governo e a mídia tradicional tratam como se fosse recuperação da estatal. Na verdade, é uma prática para favorecer grupos privados estrangeiros, ponderou Chinaglia.

Refino – Ele observou que durante a gestão Pedro Parente, as refinarias brasileiras tiveram reduzida a capacidade de refino para favorecer grandes grupos importadores de diesel e gasolina, submetendo os brasileiros a preços dolarizados e a uma lógica de lucros altíssimos da Petrobras, voltada ao favorecimento de acionistas estrangeiros.

O resultado foi o aumento estratosférico dos preços dos combustíveis e bilhões de reais de lucros para grupos privados, denunciou o parlamentar. Em pouco mais de dois anos de governo Temer, o diesel subiu mais de duzentas vezes, o que levou à recente greve dos caminhoneiros.

Na opinião de Chinaglia, a política de Temer para a Petrobras é um exemplo de vassalagem aos estrangeiros, para atender aos interesses dos sócios minoritários dos EUA e os grupos que passaram a importar diesel e gasolina para o mercado interno. Em 2016, com o governo Dilma, o Brasil exportava gasolina; hoje, virou importador.

Antinacional – O parlamentar petista condenou o uso de recursos do Tesouro, com a subtração de verba da saúde, educação e outras áreas sociais, para subsidiar o diesel, conforme acordo do governo com os caminhoneiros. Para ele, os recursos podem vir com a taxação dos lucros extraordinários dos grupos que faturaram bilhões de reais com a política antinacional de importações adotada por Pedro Parente e mantida pela nova direção da Petrobras.

Chinaglia criticou também o modelo econômico adotado pelo governo ilegítimo, em especial a Emenda Constitucional 95, aprovada pelo Congresso Nacional no final de 2016, a qual congela por 20 anos os gastos primários do governo, independentemente do crescimento do PIB. “É a emenda da morte, fez aumentar a mortalidade infantil e aumentou número de internações hospitalares”, denunciou o parlamentar.

O deputado disse que há um quadro catastrófico na economia brasileira – desemprego recorde e sem qualquer perspectiva de melhora, com uma recessão histórica agravada por medidas como a Reforma Trabalhista, que precarizou as condições de trabalho no País. Para ele, todos os retrocessos são fruto da cartilha neoliberal adotada por Temer.

PT na Câmara

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Boletim 121 – “Sem Lula, eleições não serão democráticas”, diz advogado ao visitar vigília

Boletim 121 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia Direto de Curitiba – 19/6/2…