Home Portal Multimídia Qualidade de vida e desafios da velhice são analisados em seminário LGBT

Qualidade de vida e desafios da velhice são analisados em seminário LGBT

5 min read
0

Estudiosos e especialistas de várias áreas acadêmicas debatem nesta quarta-feira (6), na Câmara dos Deputados, os desafios relacionados à vida e ao envelhecimento da comunidade LGBT. Os temas serão tratados durante o 15º Seminário LGBT do Congresso Nacional que terá como título oficial “O tempo de nossas vidas – Saúde, Bem-estar, Envelhecimento e Morte na Perspectiva da Comunidade LGBT”, que coincide com a promulgação da Lei 13.646/18, que declara 2018 o Ano de Valorização e Defesa dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa.

O seminário tem na coordenação-geral o deputado Jean Wyllys (PSOL/RJ) e conta com apoio de vários outros parlamentares, entre eles os deputados petistas Luiz Lula Couto (PB), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM); Erika Lula Kokay (DF); Angelim (AC) e do senador Lindbergh Farias (RJ) – líder da Bancada do PT no Senado.

O evento é promovido pelas comissões de Seguridade Social e Família; Legislação Participativa; Direitos Humanos e Minorias; de Cultura e de Educação (todas da Câmara dos Deputados), e de Assuntos Sociais e Direitos Humanos (do Senado Federal), e será realizado no auditório Nereu Ramos (Câmara dos Deputados), das 9h às 19h.

“Nós consideramos importante esse seminário porque teremos a oportunidade de discutir as questões relativas à saúde e à assistência social da comunidade LGBT, que muitas vezes é abandonada na velhice e não tem assegurados esses direitos”, disse Luiz Couto.

O evento – Segundo a organização, o seminário deste ano será mantido no formato de talk show. Serão realizadas quatro rodadas de debates com o ator e dançarino Bayard Tonelli (do antológico grupo Dzi Croquettes), o escritor João W. Nery (primeiro homem trans a passar pelo processo de transição no Brasil, ainda na década de 70), o antropólogo Carlos Eduardo Henning (pesquisador do Ser-Tão – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade da Universidade Federal de Goiás), Rogério Pedro (fundador da ONG Eternamente Sou), a advogada Margarida Pressburger (OAB-Rio), o Dr. Fernando Ferry, especialista em AIDS, Elcimar Bitencourt, Procurador do Trabalho e a médica infectologista Marcia Rachid, entre outros.

A entrada é gratuita e a inscrição para receber o certificado de participação pode ser feito pelo site: https://www.camara.leg.br/eventos-divulgacao/evento?id=51146

 

PROGRAMAÇÃO:

8h30 – Audiência Pública na Comissão de Direitos Humanos, no Plenário 6, do Senado Federal.

9h – Cerimônia de abertura na Câmara dos Deputados.

10h30 – 1ª Rodada – Por uma Justiça inclusiva: Dinâmica dos poderes Legislativo e Judiciário no âmbito dos direitos da população LGBT, Direito de Família (sucessão, Previdência, adoção).

13h30 – 2ª Rodada – Nossos corpos e o envelhecimento: a trajetória das pessoas LGBTs no âmbito da saúde e do atendimento médico.

15h – 3ª Rodada – Convivência familiar, moradias coletivas, violência e abandono: desafios de uma população que pode – mas não precisa – envelhecer na solidão.

16h30 – 4ª Rodada – Sobreviver ao preconceito no mundo do trabalho: empregabilidade, formação, Previdência e dignidade.

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Igrejas mundiais cristãs divulgam carta de apoio aos grevistas de fome por justiça no STF e por Lula livre

Em carta divulgada nesta segunda-feira (20), a Comunhão Mundial de Igrejas Reformadas (CMI…