Home Portal Notícias Fechar agências dos Correios é estratégia para enfraquecer empresa, avaliam deputados

Fechar agências dos Correios é estratégia para enfraquecer empresa, avaliam deputados

6 min read
0

Os deputados Zé Carlos Lula (PT-MA) e Leonardo Lula Monteiro (PT-MG) protestaram no plenário da Câmara, nesta quarta-feira (16), contra o anúncio do governo ilegítimo de fechar 513 agências dos Correios e demitir mais de 5 mil trabalhadores dos Correios, que faz parte de um plano maior do governo ilegítimo de entregar o patrimônio público brasileiro ao grande capital nacional e internacional.

 

“A direção dos Correios tem declarado que o objetivo é tornar a empresa mais ágil e competitiva para o seu acionista controlador, que é o Tesouro Nacional. É claro que essa é mais uma mentira desse governo corrupto, um jogo de palavras para iludir os brasileiros, que sempre viram os Correios como uma empresa idônea e eficiente, pois ninguém moderniza uma empresa fechando filiais ou demitindo funcionários”, avaliou Zé Carlos.

 

Ele disse ainda que o fechamento dessas agências é uma estratégia de precarização da empresa, para, em seguida, colocá-la à venda, sob o argumento de ela ser incapaz de prestar os serviços de sua responsabilidade. “No fundo, é a velha estratégia da privatização praticada pelos governos sabujos neoliberais: primeiro precarizam os serviços da empresa pública, deixando a população insatisfeita com o serviço. A seguir, anunciam a privatização, alegando que nas mãos da iniciativa privada o serviço prestado será muito melhor”, argumentou.

 

Ao falar do tema, o deputado Leonardo Lula Monteiro comunicou em plenário que a Comissão de Legislação Participativa e a Comissão do Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) aprovaram a realização de seminários – um em Brasília e outro em Belo Horizonte – com o objetivo de aprofundar a discussão sobre fechar agências e demitir trabalhadores dos Correios.

 

Somente em Minas Gerais, a estimativa é que 14 das 20 agências com maior rentabilidade fecharão as portas. “Por isso, vamos realizar o seminário em Minas Gerais, onde várias agências importantes, em várias cidades, estão ameaçadas. Queremos mobilizar todo o interior do estado a participar conosco desse seminário. Queremos contar com a presença da população, dos trabalhadores e das trabalhadoras dos Correios para podermos aprofundar o debate sobre essa empresa tão importante, cuja história se confunde com a do Brasil”, explicou o deputado.

 

Desmonte – Segundo Zé Carlos Lula, esse plano de desmonte dos Correios segue a mesma cartilha que foi posta em prática pelos tucanos nos anos 90 e que voltou à pauta do País após o golpe que destituiu a presidenta legitimamente eleita, Dilma Rousseff.

 

“Foi e está sendo assim, da mesma forma, nesse governo golpista do MDB: com a venda das hidrelétricas que pertenciam à Companhia Energética de Minas Gerais; com a entrega do pré-sal a petroleiras multinacionais; com a tentativa de privatização da Eletrobras; com a venda para uma empresa americana, também em pleno andamento, do que sobrou da Embraer; com a proposta de acordo para permitir a utilização da Base de Alcântara, no Maranhão, para lançar satélites americanos; e com a já anunciada intenção de privatização da Caixa Econômica”, detalhou.

PT na Câmara
Fotos: Gustavo Bezerra/PTnaCâmara

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

População continua sem médicos após saída de cubanos

A vacância de 30% do total de vagas do Mais Médicos revela que a descontinuidade do progra…