Home Portal Notícias Lula Livre Sindicatos dos EUA e ativistas brasileiros protestam contra prêmio a Sérgio Moro

Sindicatos dos EUA e ativistas brasileiros protestam contra prêmio a Sérgio Moro

6 min read
1

Sindicatos norte-americanos se unirão ao Comitê Defend Democracy in Brazil em Nova York, nesta terça-feira (15), para protestar contra o juiz Sérgio Moro, que processou e condenou sem provas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o mais popular da história do Brasil.

O protesto em Nova York será realizado das 17h às 20h, em frente ao Museu Americano de História Natural, em Manhattan, onde ocorrerá evento da Câmara de Comércio Brasil-EUA em homenagem a Moro, que foi agraciado com o prêmio “Person of The Year”, com ingressos que chegam a custar 26 mil dólares por pessoa. Também será homenageado com o mesmo título o empresário Michael Bloomberg, ex-prefeito de Nova York.

Participam dos protestos a AFL-CIO (Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais), o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos (USW), o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Automobilística, Aeroespacial e Agrícola dos Estados Unidos (UAW), o Sindicato dos Trabalhadores de Alimentos e sua Comercialização (UFCW), o Sindicato do Varejo, Atacado e Lojas de Departamentos (RWSDU) e o Comitê Defend Democracy in Brazil.

“A situação no Brasil agora reflete o que pode acontecer quando você tem pessoas em posições de poder com a intenção de oprimir qualquer movimento para melhorar a vida dos trabalhadores”, disse o vice-presidente da USW International, Fred Redmond. “Moro está buscando uma mudança de regime no Brasil, não justiça”, completou  Redmond.

Direitos – Como presidente, Lula apoiou fortemente os direitos da classe trabalhadora, assim como sua sucessora, Dilma Rousseff, também do Partido dos Trabalhadores e que foi derrubada por um golpe parlamentar, judicial e midiático há dois anos. No início de sua carreira, Lula presidiu o Sindicato dos Metalúrgicos da região do ABC, que é ligado à Central Única dos Trabalhadores (CUT), equivalente à AFL-CIO dos EUA.

Mesmo como preso político da Lava Jato, Lula é o favorito em todas as pesquisas sobre candidatos à Presidência da República nas eleições de outubro. Em todos os cenários, com qualquer candidato, ele é o vencedor. Durante os dois mandatos do presidente Lula, a economia do Brasil disparou, saindo do 13º lugar no ranking mundial para a 6º posição, tirando 40 milhões de pessoas da pobreza.

Lula foi condenado a doze anos de prisão por Moro sem nenhuma prova por causa de um pequeno tríplex no Guarujá (SP) que o juiz atribui ao ex-presidente, mesmo não havendo nenhum documento que comprove a tese e com o registro do imóvel em nome de uma construtora. Na opinião de diferentes juristas, trata-se de uma condenação política, para tirar Lula da corrida presidencial. Há um amplo movimento na sociedade brasileira e em outros países em favor da libertação de Lula. Nas imediações da sede da Polícia Federal em Curitiba, onde Lula encontra-se como preso político, há uma Vigília permanente, com centenas de pessoas acampadas em defesa da inocência do ex-presidente.

LEIA MAIS: Facebook/Instagram: Defend Democracy in Brazil, Câmara de Comércio Brasil-EUA,

Twitter: @Brazildemocracy

https://www.facebook.com/events/370393720147993/

PT na Câmara, com informações do Defend Democracy in Brazil

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Fórum PT Amazônia discute agenda de mobilização contra retrocessos do governo Bolsonaro

Iniciando as atividades de 2019, o Fórum PT Amazônia realizou na última quarta-feira (20) …