Home Portal Parceiros Lula Lula é muito maior do que pensava a República de Curitiba, afirma Ana Perugini

Lula é muito maior do que pensava a República de Curitiba, afirma Ana Perugini

6 min read
0

“A grandeza do presidente Lula surpreendeu a República de Curitiba, surpreendeu o Sérgio Moro, porque Lula é muito maior do que supunham, porque ao torná-lo preso político, o juiz uniu a esquerda e permitiu que suas ideias estejam cada vez mais viva em nós”. A observação é da deputada Ana Perugini (PT-SP), que está na capital paranaense e assistiu na manhã desta sexta-feira (4) o ataque do delegado da Polícia Federal Gastão Schefer Neto à Vigília Lula Livre.

Ana Perugini – que na noite anterior dormiu no acampamento Marisa Letícia, para participar do “Bom Dia, Lula” – contou que a programação acontecia normalmente, quando uma pessoa, até então não identificada, provocou um tumulto ao quebrar as caixas de som da vigília. “Era uma manifestação pacífica, de resistência e solidariedade como acontece todos os dias desde que o presidente Lula se tornou preso político, mas essa pessoa, em um ataque de ódio e de intolerância, destruiu os aparelhos de som, empurrou alguns manifestantes e, por pouco, não provocou uma tragédia”, enfatizou.

A deputada acompanhou a coordenação da vigília até a sede da Polícia Federal para registrar o ocorrido. Foi lá que ficou sabendo se tratar de um delegado da própria corporação. “Custei a acreditar que se tratava de um agente da PF, um suplente de deputado. Esse ataque é de uma insanidade”, indignou-se.

Como houve dano ao patrimônio, foi feito um boletim de ocorrência na Polícia Civil, e a coordenação também registrou o caso na Corregedoria da PF e pediu as punições cabíveis. “Esse desatino de um delegado, de invadir um espaço democrático tem que ser analisado pela Corregedoria. Episódios como esse são ruins para a própria instituição”, afirmou.

Na avaliação da parlamentar, a atitude do delegado foi planejada. “Houve uma violência grande, pessoas foram empurradas, foi dano ao patrimônio, a Corregedoria precisa tomar uma posição. Um delegado tem que ter controle até mesmo pela função que ele exerce. A Corregedoria precisa manter a lisura. Achei um despreparo desse policial. Se ele não tem condição emocional, isso tem que ser verificado, mesmo ele estando ali como cidadão”, desabafou.

Ana Perugini informou que vai pedir também providência sobre o ocorrido na Corregedoria da Polícia Federal em Brasília. O fato será ainda relatado ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Temos audiência marcada na quarta-feira, às 10h, e vamos aproveitar para também pedir mais segurança para o acampamento Marisa Letícia”. A deputada relembrou que o local já foi alvo de um ataque com tiros, deixando duas pessoas feridas.

Reação – Ana Perugini destacou que as tentativas de intimidar as manifestações de apoio ao ex-presidente, em Curitiba, não surtiram efeito. “A solidariedade tem sido maior que o ódio”, afirmou. “Ali é mais que um espaço de resistência, é uma extensão de tudo que foi feito pelo PT na Presidência da República. Ali tem pessoas de todas as regiões brasileiras, até de outros países, que sabem da importância do presidente Lula, são pessoas que não aceitam o desemprego, que não aceitam o golpe, o autoritarismo e que querem a liberdade de Lula”.

Vânia Rodrigues

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Parlamentares defendem criação de grupo de trabalho para elaborar agenda legislativa contra o racismo e a violência

Vinte e um deputados assinam o requerimento (REQ 2028/2020) em que pedem a criação de grup…