Home Portal Notícias Manchetes Dinheiro público foi usado para propaganda negativa da Eletrobras, denuncia Damous

Dinheiro público foi usado para propaganda negativa da Eletrobras, denuncia Damous

4 min read
0

O deputado Wadih Lula Damous (PT-RJ) denunciou na tribuna do Congresso Nacional, na noite desta quarta-feira (25), que dinheiro da Eletrobras foi usado para fazer propaganda negativa contra a própria empresa, “para manipular a opinião pública em favor da privatização da estatal”. E o mais grave, enfatizou Damous, é que o contrato com a empresa FSB Comunicação, no valor de quase R$ 2 milhões, foi feito sem licitação.

Damous citou matéria da agência de jornalismo investigativo Sportlight, na qual revela que a FSB foi contratada para falar mal da Eletrobras, a fim de municiar jornalistas e comentaristas encomendados com notícias negativas em relação à estatal, bem como seus prejuízos financeiros e uma suposta dívida de R$ 45 bilhões. “Ela (a FBS) deveria fazer tudo isso para mostrar a ineficiência da Eletrobras e a necessidade da sua privatização”, criticou.

Na avaliação do deputado Wadih Lula Damous, a denúncia é grave. “Isso é inaceitável! Nós temos que requerer esse contrato e, se for o caso, abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Que história é essa? Falo de um contrato de quase R$ 2 milhões!”, indignou. Ele fez questão de repetir: “Uma empresa estatal brasileira em processo de privatização contrata uma empresa de comunicação para falar mal da própria empresa que a contratou, expondo as suas negatividades. Até onde este governo golpista vai? Até onde essa gangue, que tomou de assalto o Palácio do Planalto, vai?”.

O deputado do PT do RJ reforçou que o episódio não pode passar como se nada tivesse ocorrido. “Esse contrato vai ter que ser analisado aqui. Temos que responsabilizar a direção da Eletrobras por esse contrato lesivo ao interesse nacional, lesivo ao erário, lesivo ao povo brasileiro”.

Wadih Lula Damous informou ainda que vai conversar com o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Lula Pimenta (RS), e com demais deputados e deputadas da bancada. “Espero também que os companheiros do PSOL, do PCdoB e de toda a Oposição reajam prontamente a essa imoralidade, que é o contrato firmado entre a Eletrobras e a FSB”. O parlamentar sugeriu ainda que os dirigentes sindicais da área em todo o Brasil apresentem ações populares para reaver o dinheiro público gasto com esse contrato “imoral”. “O povo brasileiro, já lesado, não pode ficar de braços cruzados”, defendeu.

Vânia Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Lactantes pela Vacina: duas vidas salvas

Por Alexandre Padilha   No início do mês de maio soube pelas redes sociais do movimen…