Home Portal Notícias Lula Livre Líder Pimenta destaca resistência em Curitiba e diz que Lula sairá da PF “nos braços do povo”

Líder Pimenta destaca resistência em Curitiba e diz que Lula sairá da PF “nos braços do povo”

6 min read
0

O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Lula Pimenta (RS), em mais uma visita nesta sexta-feira (20), ao acampamento Lula Livre, em Curitiba, reafirmou a necessidade de resistência nas ruas, até a liberdade do ex-presidente Lula. “Eles acham que vão nos ganhar no cansaço, eles criam todo tipo de dificuldade, mas isso aqui (acampamento) é uma semente de resistência. Já teve acampamento em Brasília e em Fortaleza e outros acampamentos estão surgindo, inclusive fora do Brasil”, destacou. Aplaudido por uma multidão que acompanhava o ato, Pimenta disse que o povo só sairá das ruas com Lula nos braços.

“É nos braços do povo que Lula vai sair desta Superintendência da Polícia Federal. E se eles (Polícia Federal) estão incomodados com a nossa presença, é fácil de resolver, é só liberar o presidente Lula que nós vamos embora. Liberar que as coisas voltam para a normalidade”, reforçou o líder do PT. Pimenta acrescentou mais uma vez que Lula é preso político, preso injustamente, sem crime e sem provas.

Vergonha – Paulo Lula Pimenta falou ainda sobre a juíza Carolina Lebbos ter impedido a visita do prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, e do teólogo Leonardo Boff ao ex-presidente Lula. “Uma vergonha. O mundo inteiro acompanhou aquela cena de ontem, do Leonardo Boff tentando fazer a visita ao presidente Lula. As pessoas não acreditam. É uma vergonha!”.  Pimenta destacou ainda que naquele prédio em que a justiça não deixou entrar Adolfo Pérez Esquivel, Leonardo Boff e os nove governadores que tentaram levar um abraço ao amigo e líder político Lula, há pouco tempo atrás foi emprestado para fazer o filme A Lei é para Todos, sobre a Lava Jato.

“Aquele filme mentiroso foi feito neste prédio aqui, onde os atores da Rede Globo confraternizavam com os delegados. Eles emprestaram prédio, fardas, armas, viaturas, avião da Polícia Federal para contar uma mentira. Para isso não atrapalha o funcionamento da Superintendência, mas a presença de governadores, do prêmio Nobel, de um líder espiritual, a justiça não permite”, lamentou.

Autoritarismo– O deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) também estava no acampamento e considerou uma arbitrariedade o cerceamento da visita de Esquivel e de Leonardo Boff. “O que houve aqui ontem (19) foi uma demonstração de autoritarismo, da força de quem acha que pode tudo. Foi o impedimento do abraço, tanto do frei Leonardo Boff, como do prêmio Nobel. Mas isso não é demonstração de força não, é de fraqueza”. Arlindo disse ainda que eles (parte do Ministério Público Federal, do Judiciário e da elite) temem que o que esse símbolo Lula representa e a força que ele tem no Brasil e no exterior. “Eles sabem que vai haver propagação, sabem que o Brasil e o mundo reconhecem as ilegalidades na prisão sem crime e sem prova do Lula. Então eles estão tentando enxugar gelo. Mas não vão conseguir”.

Para Chinaglia, a juiz Carolina Lebbos, com essa atitude de impedir as visitas ao Lula está envergonhando o Brasil. “Essa juíza faz isso por prepotência, por ignorância. Por tanto, ela desmoraliza a justiça Brasileira”.

Participaram ainda do ato em Curitiba nesta manhã, o secretário nacional de Finanças do PT, Emídio de Souza, e o ex-ministro dos governos Lula e Dilma, Aloizio Mercadante.

Veja abaixo o vídeo completo do ato em Curitiba

Vânia Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Boletim 550 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia

Boletim 550 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia Direto de Curitiba &#…