Home Portal Notícias Lula Livre Vigílias Lula Livre se espalham com acampamentos e caravanas

Vigílias Lula Livre se espalham com acampamentos e caravanas

8 min read
0

Uma semana depois de o ex-presidente anunciar que cumpriria o mandado de prisão expedido pelo juiz Sérgio Moro, as mobilizações Lula livre se espalharam pelo Brasil nesta semana, em defesa da democracia e para denunciar a prisão política de Lula.

Em Curitiba, nem a chuva nem o vento atrapalharam a mobilização nos arredores do prédio da Polícia Federal onde está o ex-presidente Lula. “Querência Amada” e “O Bêbado e o Equilibrista” foram algumas das canções apresentadas para animar o sábado de luta e resistência, que ouviu ainda poemas recitados e se aqueceram permanecendo juntos e em vigília.

Agora, psicanalistas dialogam sobre a disseminação do ódio em nossa sociedade. Para o final do dia, é esperada a presença da poeta Alice Ruiz, além de Olívio Dutra, Estrela Leminski e Ter Ruiz, entre outros.

Em Brasília, o acampamento já conta com mais de 400 homens e mulheres vindos de Goiás, Minas Gerais, Tocantins, São Paulo e Bahia. Neste sábado, um ato debateu a judicialização da política, com o advogado Antônio Escrivão e Nilton Tubino.

Em sua fala, Escrivão lembrou que a Constituição trata do poder popular, soberano e democrático. “O Judiciário está submetido a esta norma, e o poder do juiz não é maior do que o poder popular, afirmou.

Já Tubino analisou a atuação conservadora do juiz Sérgio Moro nessa perseguição política ao ex-presidente Lula: “A prisão política de Lula não está descolara da criminalização dos movimentos sociais”.

Na sequência, discutiu-se em Brasília o papel da mídia no processo de golpe. Beto Almeida e Rafael Villas Boas apresentaram uma síntese histórica da atuação dos meios de comunicação no Brasil.

De acordo com Beto Almeida, é necessário organizar a mídia popular, de modo a não aceitar a cobertura mentirosa que é feita. “A Rede Globo tem uma programação anticivilizatória, que se fortalece com o golpe”, avaliou.

Villas Boas avaliou que, no Brasil, há um acúmulo de poder, que famílias oligárquicas adquiriram ilegalmente, concentrando terra, os meios de comunicação e o controle dos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo. “Temos que gerar um curto-circuito na afirmação da mídia burguesa, para quem a ação popular não vale. Nossa tarefa é informar, formar e organizar a classe trabalhadora.”

As atividades em Brasília seguem pela tarde, quando acontece uma oficina de cartas. O ex-presidente Lula tem recebido as mensagens enviadas para ele e se alegrado muito com as mensagens de força e esperança que recebe do povo brasileiro.

Fortaleza – Na Praça da Justiça Federal, no Centro de Fortaleza, são cerca de 1.500 companheiros e companheiras de diversos municípios do Ceará organizados nas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

Assim como em Curitiba, o sábado de resistência começou com um ato em homenagem à memória de Marielle Franco, vereadora assassinada covardemente há um mês no Rio de Janeiro. A atividade foi organizada pelas mulheres das Frentes, que ainda pela manhã debateram a participação das negras na política.

Agora pela tarde, oficina de produção de materiais para um novo ato em memória da vereadora. Durante todo o dia, aconteceu no acampamento a Feira Cultural da Reforma Agrária, com produtos provenientes de vários assentamentos do estado.

Caravana Lula livre – No Piauí, caravana percorre 12 municípios, como Demerval Lobão, Lagoa e Monsenhor Gil, levando a luta pela liberdade de Lula e a denúncia da perseguição jurídico-midiática e mantendo viva a promessa de sermos, do lado de fora, as pernas e a voz do ex-presidente.

#OcupaAssembleia – As bancadas nas Assembleias Legislativas também estão mobilizadas. Um grupo de deputados e deputadas estaduais do PT, do PSOL e do PCdoB está promovendo o #OcupaAssembleias, que promoverá atos ao longo da semana em vários estados. Já houve mobilização na Bahia e já programação para Minas Gerais (na segunda) e Santa Catarina (na terça).

A partir das 17h, o ato em Defesa da Democracia e de Lula Livre reunirá deputados, ex-deputados, liderança religiosas, juristas, movimentos estudantil, de mulheres e feministas, sociais e comunitários, centrais sindicais e partidos.

Foto: Joka Madruga

Da Redação da Agência PT de Notícias

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Em novo diálogo, revelado por Veja, Deltan fala de encontros fortuitos com Gebran do TRF4

O procurador Deltan Dallagnol comenta em um chat com outros colegas do MPF: “O Gebran tá f…