Home Portal Notícias Lula pelo Brasil “Quem rasgou a Constituição foi quem condenou Lula sem provas”, diz Boulos

“Quem rasgou a Constituição foi quem condenou Lula sem provas”, diz Boulos

7 min read
0

O dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo, Guilherme Boulos, foi enfático em seu discurso agora há pouco, ao afirmar que o ex-presidente Lula “não está foragido”. Ao rebater a narrativa da mídia golpista, Boulos acrescentou: “O Brasil todo sabe que Lula está aqui, que ele não tá foragido. O Lula não está descumprindo a lei, ele está em local certo e sabido. Só que neste momento Lula recebe a solidariedade legítima e verdadeira de milhares de pessoas”.

Boulos adiantou ainda que a orientação dos partidos e movimentos sociais é de não arredar pé e permanecer na concentração em São Bernardo por tempo indeterminado. Ele ressaltou também que o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC – local de resistência democrática durante toda a sexta-feira (6) – foi palco há 38 anos da prisão de Lula, quando ele fazia oposição à ditadura militar e presidia a entidade sindical. “Quase 40 anos depois, novamente o Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo é a capital da resistência democrática nesse País”.

Boulos respondeu que Lula e os milhares que o apoiam em São Bernardo não estão descumprindo ordens de ninguém. “Se alguém rasgou a Constituição foi quem condenou (Lula) sem provas. Nós estamos aqui para garantir a Constituição”, destacou.

O dirigente do MTST também ressaltou que alguns comentaristas da mídia dizem que está havendo “quebra da ordem” em São Bernardo do Campo. Segundo Boulos, “a ordem pública que eles tanto falam tem que ser a garantia da democracia no País. E somos nós que estamos garantindo a ordem pública nesse País”.

A orientação dos partidos políticos e dos movimentos sociais – que estão reunidos no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC – é a de manter a concentração de resistência democrática e pacífica. “Essa é a melhor resposta que a gente pode dar. Aqui, estamos em paz, ninguém tá dando tiro em ônibus de ninguém (referindo-se aos projéteis que atingiram os ônibus da Caravana Lula no Paraná), ninguém tá atirando ovos em ninguém, e ruralista não anda de chicote na mão”, lembrou.

Boulos ainda rebateu a aposta que fazem sobre a possibilidade de desmobilização de quem agora luta pela democracia. “Querem ganhar tempo e nos vencer no cansaço, mas se há alguém que será vencido pelo cansaço é o juiz Sérgio Moro”. E arrematou: “Todos permanecerão aqui nessa vigília democrática, em nome de Lula e da democracia nesse País.”

CUT – Vagner Freitas, presidente nacional da CUT, avaliou como vitoriosa até aqui a vigília cívica e democrática em defesa de Lula. “Nós construímos um processo extraordinário de resistência. É uma vitória da democracia, mas é só o começo, temos ainda muita luta pela frente. Vamos continuar aqui”, assegurou.

O presidente da CUT também reforçou que nem o ex-presidente Lula, nem os movimentos sociais e trabalhistas e nem as lideranças políticas estão descumprindo a Constituição. Já passou das 17h, Lula não se entregou nem está descumprindo ordem nenhuma. Ele não está fugindo, está aqui, em um lugar público e sabido. “A nossa resistência é para cumprir a democracia e não para rasgar a Constituição como o Judiciário fez”.

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores sem Terra (MST), João Paulo, reafirmou a resistência política da militância em defesa do Lula e do Brasil. “Não há nenhuma desobediência em curso. O presidente está em um lugar público, na casa dos trabalhadores, que é o sindicato, e aqui ele vai permanecer e nós também”, assegurou.

Carlos Leite e Vânia Rodrigues

Ricardo Stuckert

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Zé Neto propõe derrubar medida de Bolsonaro que abre compras governamentais para empresas estrangeiras

O deputado Zé Neto (PT-BA) protocolou projeto de decreto legislativo para sustar as mudanç…