Home Portal Notícias Manchetes Bonh Gass aponta seletividade da justiça e cobra: “Vai ser assim?”

Bonh Gass aponta seletividade da justiça e cobra: “Vai ser assim?”

3 min read
0

O deputado Bohn Gass (PT-RS) repetiu em plenário, nesta terça-feira (13), o questionamento feito em rede social pelo ex-procurador da República Rodrigo Janot, que mostra seletividade e morosidade da justiça brasileira. “Vai ser assim?”. A pergunta de Janot e também do parlamentar petista é dirigida à procuradora-geral, Raquel Dodge, que seis meses após assumir o cargo ainda não homologou nenhuma delação premiada.

“A pergunta do doutor Janot é muito oportuna. Só que não deve ser dirigida apenas à procuradora, mas a todas as estruturas da justiça brasileira. Vai ser assim? As provas contra o presidente Temer, os senadores Jucá, Serra e Aécio, os ministros Moreira Franco, Padilha, Aloísio Nunes, e o governador Geraldo Alckmin… vão ficar por isso mesmo?”, indagou Bohn Gass.

O deputado enfatizou que na semana passada, o ex-empresário Marcos Valério deu depoimento à Polícia Civil de Minas Gerais que explode o PSDB. “E aí, vai ficar assim?”, questionou.

Bohn Gass cobrou também o depoimento de Tacla Duran que aponta indícios de crime no âmbito da Lava Jato, como tráfico de influência, falsificação de documentos e prevaricação. “E o depoimento do Tecla Duran, e o julgamento do Lula sem prova, vai ser assim?”.

O deputado do PT gaúcho alertou que “quando a Justiça não age de forma igual, acaba o Estado de Direito”. E insistiu: “Vai ser assim no Brasil? Ou em lugar de democracia, teremos o que Emir Sader chamou de ‘democradura’, um regime de exceção que não respeita o resultado das eleições, que viola a Constituição e que persegue e condena opositores sem provas”.

Vânia Rodrigues

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

TCU determina que Ministério da Saúde apresente plano estratégico de combate à pandemia

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou nessa quarta-feira (21), que o Ministério d…