Home Portal Notícias Gleisi: “Ninguém poderá impedir Lula de ser candidato”

Gleisi: “Ninguém poderá impedir Lula de ser candidato”

10 min read
0

O MST realizou na quarta-feira (10) o 30º Congresso Estadual do MST da Bahia, que contou com a participação de lideranças nacionais, como João Pedro Stédile, movimentos sociais e a presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann.

Durante o ato, Gleisi falou sobre a importância do movimento nos atos de resistência e mobilizações realizados em todo o país nos últimos anos. Para a dirigente, o apoio do MST aos atos em defesa da democracia e de Lula é imprescindível nesta nova etapa do golpe.

“Nos esperam muita luta e resistência, mas a coisa boa das crises é esta: nos chama a fazer a diferença, abrir os olhos e fazer o enfrentamento, e o MST tem sido uma referência importante de organização e resistência. Vamos chacoalhar o Brasil junto ao movimento sindical, social e nossos partidos para que a gente ocupe as ruas desse pais”, afirmou.

O líder do MST, João Pedro Stédile, convocou todos os membros do movimento a se mobilizarem em todos os estados, principalmente em frente às sedes da Justiça Federal para a realização de vigílias.

“Em Porto Alegre, nós vamos fazer o movimento, mas aqui e em outras regiões vocês devem ir aos fóruns, levar flores, faixas pois se prenderem o Lula estarão prendendo todo o povo brasileiro.”

De acordo com Stédile, mais uma vez a Justiça tentou barrar o apoio ao ex-presidente e criminalizar os movimentos sociais, ao proibir em primeira instância o acampamento em Porto Alegre, mas foi feito um acordo com o movimento e a mobilização está garantida.

Lula candidato – A senadora Gleisi Hoffmann garantiu que Lula será candidato independentemente do resultado do dia 24. Para ela, a tentativa de parte da Justiça de adiantar o julgamento para tentar impedir que Lula participe do pleito “saiu pela culatra”, pois também ajudou a aumentar a mobilização dos partidos de esquerda e dos movimentos sociais.

“Mesmo que eles o condenem, Lula será candidato. A inscrição será feita no dia 15 de agosto e ninguém poderá impedir isso. Essa discussão jurídica só termina na segunda quinzena de setembro. Então Lula vai se inscrever, fazer a campanha, usar o tempo de televisão e influenciar no processo eleitoral.”

Ela pediu que as mobilizações se mantenham para que o povo brasileiro consiga garantir um processo eleitoral democrático, legal.

“Nós vamos ter que fazer um enfrentamento na rua, porque não estamos vivendo um período de normalidade democrática. Infelizmente, as instituições estão cooptadas por quem tem dinheiro. Então vamos nos manter mobilizados. Com Lula eleito teremos uma nova correlação de forças e a convocação da constituinte será fundamental.”

Para ela, a direita golpista não consegue entender como, apesar de toda perseguição midiática e jurídica, Lula só cresce nas pesquisas, além do PT sair fortalecido. “A realidade sentida (com os programas sociais do Lula) a Globo não muda”

A presidenta está na Bahia onde cumpre uma série de agendas com movimentos sociais e dirigentes do PT estadual e municipal, incluindo o ato de lavagem do Bonfim de 2018.

Encontros estaduais – A senadora participou ainda, ao lado de partidos políticos e movimentos sociais, do lançamento, em Salvador, no Teatro Jorge Amado, do Comitê Popular em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser Candidato.

O ato teve de dirigentes e militantes do PC do B, PSB, PSOL e PCO. Centenas de militantes de diversos movimentos e organizações, dentre eles o movimento estudantil, as centrais sindicais, movimentos de luta pela terra, de moradia, movimento negro, de mulheres, LGBT e outros, ecoavam pelo Teatro palavras de ordem contra a perseguição de uma das maiores lideranças da esquerda no mundo.

Numa fala contundente e emocionante, a dirigente estadual do MST Lucineia Durães levantou o público ao afirmar que os movimentos sociais no Brasil sabem de que lado estão e não permitirão que Lula e o projeto que ele representa seja ameaçado por mais uma ofensiva conservadora no país.

No mesmo tom, o presidente estadual da CUT, Cedro Costa, afirmou que uma das principais agendas do conjunto dos movimentos, sindicatos e da sociedade é estar nas ruas em defesa do projeto que transformou o Brasil e a Bahia na última década.

Esteve presente o presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação e toda a executiva do PT estadual, deputados federais, deputados estaduais como Zé Raimundo, a senadora Lídice, o governador do estado Rui Costa, vários movimentos sociais como  a CUT-BA e partidos como o PCdoB e PSB.

Zé Raimundo falou sobre a importância da criação deste comitê no estado. “O comitê discute e mobiliza a sociedade para esclarecer toda essa tentativa de criminalizar o presidente Lula sem nenhuma prova, sem garantia do pleno direito de defesa.”

“É um movimento que visa mobilizar a sociedade para que Lula possa ser candidato. A sociedade brasileira precisa estar acordada porque trata-se, na verdade, de uma ação não só da defesa do Lula, mas sim da democracia”, ressaltou o deputado.

O governador da Bahia Rui Costa afirmou “que o único crime de Lula foi construir casa própria para milhares de pessoas, oportunizar o ingresso de pobre na universidade e garantir outras conquistas para a população.”

Agência PT de notícias

Carregar mais notícias
Carregar mais por Claudia
Carregar mais em Notícias
Comments are closed.

Vejam também

Ao 24 de janeiro

(Pedro Tierra) Onde eles dizem paz, Eu digo justiça Onde exibem convicções Exijo prova. On…