Home Portal Notícias Manchetes Congresso aprova Orçamento com cortes em recursos para área social sob protestos do PT

Congresso aprova Orçamento com cortes em recursos para área social sob protestos do PT

6 min read
0

Com o voto contrário da Bancada do PT na Câmara, o Congresso Nacional aprovou na noite desta quarta-feira (13) o projeto da Lei Orçamentaria Anual (PLOA) vinda da Comissão Mista do Orçamento (CMO). Entre as críticas dirigidas ao orçamento para 2018, os petistas afirmaram que a peça orçamentária deixa de lado as necessidades básicas do povo brasileiro e os investimentos necessários ao desenvolvimento do País, para garantir recursos para pagamento da dívida pública, que beneficia banqueiros e rentistas.

Para o líder da bancada do PT na CMO, deputado Bohn Gass (PT-RS), o primeiro orçamento sob a influência da Emenda Constitucional 95 – que congela os gastos públicos pelos próximos 20 anos – é especialmente cruel com a parcela da população que mais necessita do auxílio do Estado.

“O governo usa o discurso de que é preciso gastar menos para atingir o equilíbrio fiscal, mas destina R$ 272 bilhões para pagar em dia a rolagem da dívida com os banqueiros e rentistas, tudo às custas do congelamento de recursos para a saúde, a educação, a agricultura familiar, a assistência social e as obras públicas”, lamentou.

O deputado disse ainda que, no longo prazo, os cortes no orçamento serão ainda maiores. Segundo ele, em relação a este ano o orçamento perdeu R$ 86 bilhões. “E chegaremos ao fim do vigésimo ano da Emenda Constitucional 95 com cortes de R$ 700 bilhões no orçamento, para atender o povo brasileiro”, revelou.

Entre os retrocessos contidos na proposta, Bohn Gass ressaltou a fixação do aumento do salário mínimo para 2018, inicialmente projetado para R$ 979 e reduzido para R$ 965. “Serão R$ 14 reais a menos por mês, ou R$ 168 reais por ano no salário dos trabalhadores mais pobres”, observou.

Em nome da liderança da Minoria, a deputada Maria do Rosário (PT-RS) também criticou o orçamento que reduziu recursos e aproveitou para criticar o Congresso e alertar sobre a revolta da população com a redução de recursos públicos. “A população brasileira assiste à votação do Orçamento de 2018 muito preocupada. Os cortes vão tirar, por exemplo, R$ 56 bilhões da educação e R$ 11 bilhões do saneamento, além de recursos da saúde e de outras políticas públicas voltadas à população. Com a aprovação da Emenda 95, o Congresso abdicou de suas prerrogativas de destinar os recursos do orçamento, apenas vamos esperar o fim das universidades públicas, dos Institutos Federais e das políticas públicas. Não se enganem deputados, por mais que o povo pareça quieto, ele vai se levantar para defender seu futuro e sua dignidade”, alertou.

Números – Entre outros pontos, o orçamento destina R$ 316 bilhões para o pagamento de juros da dívida pública. O texto ainda prevê um déficit primário, para o governo federal, de R$ 157 bilhões. O plenário ainda aprovou vários Projetos de Lei do Congresso Nacional (PLN’s) que remanejam recursos do orçamento para órgãos do governo federal.

Héber Carvalho
Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

 

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Lei Orçamentária de 2019 pode reduzir em 52% verbas da agricultura familiar

O projeto de Lei Orçamentária para 2019, em discussão na Câmara dos Deputados, pode reduzi…