Home Portal Notícias Manchetes Se votar, o Brasil vai parar

Se votar, o Brasil vai parar

5 min read
0

Representantes de centrais sindicais e trabalhadores rurais protestaram nesta terça-feira (12) em frente ao Anexo III, da Câmara, contra a Reforma da Previdência. Os manifestantes postavam faixas e anunciavam no microfone os prejuízos que proposta golpista de Michel Temer trará para a classe trabalhadora, do campo e da cidade, caso a proposta seja votada e aprovada.

Para Claudia Farinha, assentada e militante da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais (CONTAG), é preciso continuar as mobilizações em todos os estados e mostrar que a aprovação da Reforma da Previdência não é um desejo do povo. “Nós estamos aqui alertando todos os parlamentares. Quem votar a favor desse retrocesso, não volta no ano que vem. Se a proposta for colocada em votação, as centrais sindicais irão parar o Brasil novamente”, afirmou Claudia.

“ Se a reforma passar, os trabalhadores do campo e da cidade serão prejudicados. O governo golpista afirma que o rombo da previdência é culpa dos trabalhadores rurais, mas todos sabem que nós também contribuímos com a previdência”, explicou Claudia Farinha.

Para Graça Costa, Secretária de Relações de Trabalho da Central Única dos Trabalhadores (CUT), é preciso sensibilizar os parlamentares e afirmar que quem votar a favor da Reforma da Previdência, não voltará no ano que vem. “ A base do governo golpista está amedrontada. Agora, é hora de aumentar as mobilizações para os parlamentares não votarem. Essa Reforma da Previdência, somada com a Trabalhista, é símbolo de destruição de todos os direitos que foram conquistados ao longo de muitos anos”, lamentou.

Foto: Gustavo Bezerra

O deputado Nilto Tatto (PT-SP), na manifestação, afirmou a importância de se pressionar os parlamentares para que não votem a favor da Reforma da Previdência. “ É preciso desmontar a farsa e a mentira que veem sendo veiculadas sobre os “benefícios” que essa desreforma trará aos trabalhadores do campo e da cidade. É necessário que os trabalhadores continuem nas ruas denunciando as mentiras e mostrando para toda população a gravidade dessa reforma. Nós aqui dentro continuaremos a fazer mudanças para que esse desgoverno não tenha condições de votar a reforma da Previdência nesse ano e nem em 2018”, disse.

Também presente na manifestação, o deputado João Daniel (PT-SE) elogiou o papel das centrais sindicais que estão promovendo mobilizações em todos os estados brasileiros, denunciando a Reforma da Previdência e mostrando que o governo golpista só favorece a minoria rica do Brasil.  “ Precisamos impedir mais um crime contra o povo brasileiro. Nenhuma proposta feita até agora por Michel Temer preserva o direito dos trabalhadores do campo e da cidade. A população pobre continuará a ser penalizada, essa reforma não acaba com privilégios, mas acaba com o direito à aposentadoria de milhões de trabalhadores do campo e da cidade”, ressaltou.

Layla Andrade

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Petistas representam contra presidente da Fundação Palmares por ofensas ao movimento negro e às religiões de matriz africana

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), as deputadas Benedita da Silva (PT-RJ) e Erika K…