Home Portal Notícias Manifestantes reafirmam continuidade da greve de fome por tempo indeterminado

Manifestantes reafirmam continuidade da greve de fome por tempo indeterminado

4 min read
0

Com cerca de 72 horas sem se alimentarem, manifestantes do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) reafirmaram, em coletiva à imprensa, a continuidade da greve de fome em protesto contra a reforma da Previdência. Eles representam 300 mil famílias camponesas de todo o País. Para o deputado Afonso Florence (PT-BA), a greve de fome é a confirmação da gravidade do caos que será instalado na vida de milhares trabalhadores do campo e da cidade caso a reforma da Previdência seja aprovada. “ É preciso continuar lutando. O desgoverno de Temer não atinge só a previdência, mas também outros instrumentos de política pública como a reforma agrária e a agricultura familiar”, disse Florence no local da coletiva. Os manifestantes receberam apoio de diversos parlamentares e representantes de movimentos sociais.

Para Frei Sérgio, dirigente do movimento, o sacrifício que está sendo feito nesses três dias não é nada comparado ao que vai acontecer se a reforma da Previdência for aprovada. “ Não podemos permitir que milhões passem fome. O povo brasileiro vai derrotar esse retrocesso, nós estamos fazendo nossa pequena e humilde parte”, explicou.

Segundo Leila Denise, camponesa e coordenadora nacional do MPA, a greve de fome continuará. É uma decisão responsável e coletiva. “O objetivo dessa greve é sensibilizar a população para de fato enterrar a desreforma da Previdência. Milhões de vidas estão em jogo, essa reforma é a mais cruel que todas as outras que já foram aprovadas”, lamentou.

 Para a camponesa e grevista Josi Costa, a greve de fome é necessária e será mantida por tempo indeterminado. “Estamos representando milhares de trabalhadores do campo e da cidade que serão prejudicados. É preciso destruir todas as possibilidades de aprovação da reforma da Previdência”. Josi lembrou que o Brasil havia saído do Mapa da Fome e, em menos de dois anos retornou. “Agora, se aprovado esse golpe, a fome vai bater na porta com mais força”.

Foto: Gustavo Bezerra

O deputado Bohn Gass (PT-RS) reafirmou a solidariedade da bancada do Partido dos Trabalhadores em ajudar e apoiar a continuidade da greve. “ Frei Sérgio, Leila e Josi, vocês são a nossa energia e reforço para continuar a lutar. Se alguém pensou que nós iriamos desistir, estão enganados.  Vamos continuar lutando e venceremos esse golpe. Vocês estão em nome do povo, contem conosco”, afirmou.

Layla Andrade

Carregar mais notícias
Carregar mais por Assessoria
Carregar mais em Notícias
Comments are closed.

Vejam também

Nota Oficial: Lula é candidato do povo brasileiro

Diante da decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que marcou em tempo recorde o…