Home Portal Notícias Farmácia Popular pode acabar de vez

Farmácia Popular pode acabar de vez

2 min read
0

Após o governo de Michel Temer fechar cerca de 400 unidades do Farmácia Popular, com a promessa de manter a distribuição de medicamentos gratuitos em instituições privadas, o programa, agora, corre risco de acabar de uma vez por todas, com novas mudanças propostas. Hoje, o projeto tem uma rede credenciada de 30 mil estabelecimentos que ofertam, de graça ou com até 90% de desconto, remédios para as doenças mais comuns entre os brasileiros.

O Farmácia Popular foi criado em 2004, no primeiro governo Lula, e beneficia cerca 9,87 milhões de pessoas no País. Medicamentos contra a hipertensão, o diabetes e a asma representam perto de 90% da demanda total do programa que, segundo dados do Ministério da Saúde, cobre 80% do País. O governo estuda uma nova fórmula de calcular o preço dos medicamentos oferecidos pelo programa, com base no valor de atacado e nos custos de aquisição e distribuição dos produtos. Representantes do setor farmacêutico e sanitaristas acreditam que as alterações devem inviabilizar o programa.

Sem acesso aos medicamentos de uso diário, as pessoas vão acabar demandando muito mais do SUS com internações, por exemplo.

Na sua conta no Twiter, o deputado Helder Salomão (PT-ES) desabafou contra o desmonte do governo ilegítimo: “CLT, Minha Casa Minha Vida, pré-sal, farmácia popular, gasolina, gás de cozinha, salário mínimo e agora o Ciência sem Fronteiras”.

PT na Câmara com agências

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Sociedade espera acertar nas urnas as contas do golpe, diz Décio Lima

Em artigo publicado no site 247 desta sexta-feira (23), o deputado Décio Lima (PT-SC) anal…