Home Portal Notícias Manchetes Negociatas garantem arquivamento da denúncia contra Temer

Negociatas garantem arquivamento da denúncia contra Temer

5 min read
0

Os partidos de oposição demonstraram nesta quarta-feira (25) uma grande capacidade de unidade ao conseguir atrasar por mais de oito horas o início do processo de votação da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Michel Temer. Além de acumular forças para tentar derrotar o governo, um dos objetivos do PT, do PC do B, do PDT, do PSOL, do PSB e da Rede era permitir que a população brasileira pudesse acompanhar em casa o voto dos deputados. Diante da enorme pressão exercida pelo Palácio do Planalto – inclusive com a liberação de emendas, de refinanciamento de dívidas e perdão de multas – Temer escapou da investigação no STF com 251 votos favoráveis e 233 contrários. Houve ainda duas abstenções e 25 ausências.

O presidente respondia pela prática dos crimes de organização criminosa – junto com os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência) – e sozinho pelo delito de obstrução de justiça. Orientaram o voto pelo arquivamento da denúncia contra Temer o PMDB, DEM, PP, PSD, PR, PRB, PEN, PSL e o Solidariedade. Divididos, PSDB e o PV liberaram as bancadas.

Foto: Gustavo Bezerra

Ao defender o voto contrário ao relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que inocentava Temer, o líder da bancada do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (PT-SP) disse que na denúncia da PGR sobravam motivos para investigar o presidente ilegítimo e golpista.

“Em um momento a denúncia do Janot errou a mão ao criminalizar a política, mas acertou em apontar fatos que envolvem Temer em práticas criminosas. Além disso, temos a clareza que esse governo precisa ser impedido de continuar levando o País para o buraco, entregando nossas riquezas, destruindo direitos trabalhistas e previdenciários dos trabalhadores e a nossa soberania”, ressaltou.

Ainda durante o dia, enquanto não registravam presença no plenário e obstruíam a votação, os parlamentares da oposição protestaram com faixas e cartazes contra Michel Temer no Salão Verde da Câmara. Vários deles se revezaram em uma tribuna improvisada na entrada do plenário para defender a investigação de Temer pelo STF, e denunciar a corrupção e os retrocessos sociais e econômicos patrocinados pelo governo golpista.

Foto: Gustavo Bezerra

Unidade – O líder da Minoria, deputado José Guimarães (PT-CE), parabenizou a unidade da oposição. Já prevendo a vitória da base governista, o líder denunciou que “nas últimas 24 horas o governo patrocinou uma intensa compra de votos” que, segundo ele, “resultou no prejuízo de R$ 33 bilhões ao País em refinanciamento de dívidas e perdão de multas”. Guimarães ainda projetou momentos difíceis para o País com a absolvição de Temer.

“Se não aprovarmos a continuidade da denúncia, qual Brasil teremos amanhã? Teremos um governo sem apoio da sociedade, sem apoio social, e sem condições de retomar o crescimento da economia”, observou.

 

Héber Carvalho

Carregar mais notícias
Comments are closed.

Vejam também

Comissão debate causas de derramamento do óleo no Nordeste; CPI deve ser instalada, diz João Daniel

A comissão externa do Derramamento do Óleo no Nordeste debateu nesta quinta-feira (21), os…