Home Portal Notícias Debate aponta necessidade de estrutura adequada para proteção de meninas

Debate aponta necessidade de estrutura adequada para proteção de meninas

4 min read
Comentários desativados em Debate aponta necessidade de estrutura adequada para proteção de meninas
0
165

Em debate na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher sobre o tema “Proteger as meninas no presente para empoderar as mulheres do futuro” Luisa de Marillac Xavier, promotora da Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos da Infância e da Juventude, defendeu o desenvolvimento de estratégias especiais para a proteção de meninas.

Segundo ela, as meninas com mais de 10 anos começam a ser potenciais vítimas de uma série de violências. “Precisamos de uma estruturação adequada de conselhos tutelares, do Sistema Único de Assistência Social, e de educação de qualidade para todas as crianças e adolescentes”, disse.

Fernanda Lopes, representante do Fundo de População das Nações Unidas disse que o futuro das meninas de 10 anos influencia o futuro de toda humanidade. “ Para que possa ser moldado o seu futuro, são necessários investimentos corretos.  É preciso que o SUS se fortaleça e que seja oferecido a essas meninas o acesso às ações e aos insumos da saúde sexual e reprodutiva e, quando no momento de acessar o mercado de trabalho, que elas não sejam vítimas da disparidade de gênero no pagamento dos serviços que elas realizam”. defendeu.

Disse ainda Fernanda que as meninas precisam ser estimuladas a ter uma cidadania ativa, serem protegidas de qualquer forma de violência e discriminação, ter acesso à proteção social e aos meios de combate à pobreza.

Ana Lúcia Monteiro, representante da ONU Mulheres Brasil, afirmou que a entidade trabalha para combater a violência contra as mulheres; promover a igualdade de gênero, raça e etnia; promover a democracia paritária e o empoderamento econômico das mulheres.

De acordo com a deputada Erika Kokay (PT-DF), que sugeriu o debate,as maiores vítimas de violência são as crianças e adolescentes do gênero feminino, vítimas de violência sexual por homens. As meninas são vítimas de uma opressão que atinge o gênero feminino pela sociedade machista e sexista. Temos que empoderar as comunidades. Não tem saída se não houver o choque cultural que só será conquistado se nós tivermos uma participação comunitária e o resgate da condição de sujeito. Essa crise institucional que atinge o Brasil só terá um antidoto que é a radicalidade democrática que envolve a organização das comunidades”, disse.

PT na Câmara

Carregar mais notícias
Carregar mais por Assessoria
Carregar mais em Notícias
Comments are closed.

Vejam também

“Esse país tem jeito”, diz Lula ao anunciar caravana por Minas

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a reforçar sua mensagem de otimismo e de …